Arquivo de etiquetas: saúde financeira

Consumo compulsivo. Como se livrar desse hábito destrutivo.

Share Button

Olá Bauzetes e Bauzeiros! Simmmm temos garotos frequentando o blog!

Esse post foi escrito para quem QUER ajuda. Comprar em excesso é um erro banalizado, isso está mudando, mas ainda é para alguns status de “poder”, quem sofre as consequências da pseudo alegria do consumismo sabe o sofrimento que existe por trás desse péssimo hábito.

Aqui vão algumas dicas para conseguir driblar esse comportamento:

  1. Desative os e-mail marketing das lojas. Tire os sites de compras da aba de favoritos e saia dos grupos de compra e venda, essas ferramentas são pensadas para nos persuadir e apesar de deliciosas são sempre um convite ao consumo. Se possível bloqueie o acesso a esse tipo de conteúdo no computador e também no seu celular.
  2. Limite-se a ir apenas onde precisa, se tem que ir a papelaria, vá a papelaria. Seja objetivo, antes de sair de casa determine um trajeto e tenha sempre uma lista das coisas que realmente precisa comprar.
  3. Não deixe a loja vir até você. Sabe aquela “amiga” revendedora que se convida pra ir a sua casa toda vez que tem novidade? Já percebeu que sem a “sacola” ela não aparece pra te visitar? Você sempre acaba comprando algo que não precisa, comece a rever seus contatos e os interesses deles. Aprenda a dizer não.
  4. Mantenha seus pertences organizados, é sempre difícil achar algo bacana em meio a tanta bagunça. Tudo parece inútil quando está sujo ou amassado.
  5. Liste e explore o que você já tem. Pare de listar o que não tem. Se gasta muito com roupas por exemplo, prove cada uma e crie uma lista com as combinações que dão certo, experimente novas combinações, deixe essa lista ao alcance dos olhos e vá editando esse material de acordo com as experiências. Isso vale para cada tipo de consumo. É comida? Liste a geladeira. Itens para casa? Para o carro? Liste o que já tem e como pode valorizar aquilo.
  6. Faça trocas.  O que você não quer mais, pode ter utilidade para alguém certo? E de quebra essas pessoas podem estar desapegando de algo que você precisa ou quer muito. Uma alternativa bacana é vender e comprar desapegos em brechós e sites de usados.
  7. Faça uma dieta financeira, estabeleça prazos e quando bater aquela vontade de gastar, leia um livro, faça algo produtivo, de preferência que te faça ganhar dinheiro, não perder… Evite procrastinar. Ao final do prazo se presenteie.
  8. Não aceite cartões de lojas e evite compras longamente parceladas, os juros são abusivos e chegam a ter o valor integral da compra. Se for preciso cancele seu cartão de crédito. Sim, porque esconder não adianta mais, você já decorou o número e até o código de segurança.
  9. Não se sabote, liquidações são ótimas, mas você não é obrigado a participar. Não adianta se enganar comprando coisas baratas na tentativa de se isentar da culpa, você vai acumular uma quantidade de produtos sem valor financeiro ou de uso, isso irá se tornar um problema maior futuramente.
  10. Pense nas coisas que você perde com seu comportamento consumista, no quanto isso afeta suas relações, em quantos lugares bacanas você deixa de ir, no futuro que você deixa de planejar e no quanto o pós-compra te deprime. Isso se chama motivação pela dor.
  11. Faça mais programas caseiros, chamar os amigos e dividir as tarefas da noite é super justo, além de interativo, cada um pode levar um prato ou pagar metade da pizza.
  12. Explore os recursos, faça viagens curtas, conheça sua região, experimente coisas mais simples, você vai se surpreender com as emoções que um simples picnic pode proporcionar. Nos acostumamos erroneamente a procurar felicidade em luxos. Esse ano experimente algo diferente disso.
  13. Caia na real, seus hábitos de consumo são coerentes com o seu estilo de vida? Precisamos nos monitorar quanto a isso, muitas vezes a intenção é positiva, talvez demonstrar um certo poder aquisitivo (que não se tem) seja uma defesa à deficiências emocionais muito íntimas e nunca antes exploradas. Avalie isso de maneira sóbria e entre em ação contra esse sentimento, afinal de contas, máscaras desse tipo caem muito rapidamente e sempre nos expõem ao ridículo. Quase sempre no intuito de tapar um buraco acabamos caindo em outro maior. Lembre-se, você não precisa provar nada pra ninguém.

Experimente esses passos e caso não consiga sozinho peça ajuda profissional. Terapia e técnicas alternativas não são motivo de vergonha, vergonha é cair e ficar beijando o chão.

Abraços apertados! Se cuidem.

Bel Ramalho – Coach Executivo e de Vida.

Share Button

Prosperidade. 10 Passos para um 2017 poderoso!

Share Button

Olá Bauzetes e Bauzeiros!

Começamos 2016 falando sobre as 4 Leis Indianas e os benefícios de sua prática, quem leu leu, quem não leu pode clicar aqui e conferir.

Esse ano vamos começar falando novamente sobre PROSPERIDADE. Dessa vez com uma abordagem diferente. Então já sabe, papel e caneta na mão, anote tudo que fizer sentido pra você e crie oportunidade para praticar o quanto antes.

Prosperidade é um estado de progresso que promove sensação de contentamento e ao contrário do que geralmente pensamos, não está ligada somente ao dinheiro, este estado de contentamento e satisfação pode ser tanto físico, financeiro, emocional ou ambos.

Prosperidade está intimamente ligada ao otimismo e eu não vejo maneira mais prática de se tornar uma pessoa positiva do que tendo experiências maravilhosas na vida. Como podemos nos proporcionar isso? É simples, experimentando coisas novas, quando você ousa fazer diferente o resultado sempre muda e mudança pra quem está estagnado é sabor de prosperidade. Pense nisso.

Alguns passos práticos para se tornar uma pessoa próspera:

1. Experimentar novas escolhas. Comece com novas combinações de roupas, novos lugares, novos hábitos de consumo.

2. Seja menos resistente ao otimismo. Se tiver dificuldades com isso leia esse artigo aqui.

3. Abandone o que é velho, velhos objetos, velhos hábitos, velhos padrões de pensamento, velhas companhias, velhas zonas de conforto desconfortáveis. Isso vai ajudar com os dois passos anteriores.

4. Olho do dono engorda o gado, onde você colocar seu foco, você prosperará, então se quer muito uma coisa pense naquilo, leia sobre aquilo, imagine aquilo acontecendo o tempo todo (tela mental positiva), faça esforços e sacrifícios.

5. Você não precisa esperar até que vença os medos, você pode começar  enfrentando-os, ser positivo ou agir como se fosse durante um tempo vai te ajudar com isso.

6. Ter prioridades. O que é mais importante para você nesse momento? Quanto tempo ou energia você tem dispensado nisso?

7. Aceite que não há nada de egoísmo em protagonizar, talvez para isso você precise deixar coisas e pessoas pelo caminho, mas como recompensa alcançará muito mais do que o esperado.

8. Diga não aos seus controles rígidos. Muitas vezes a melhor solução ou o caminho certo está em algo que jamais imaginamos. Já pensou que você mesmo pode estar impedindo o seu progresso?

9. Escolha palavras para seu novo ano, por exemplo: CONQUISTA. Agora crie uma crença positiva para ela, por exemplo: EU TENHO UMA CRENÇA, EU NÃO PARO NO CAMINHO! ou ainda FELICIDADE, EU TENHO UMA CRENÇA, 2017 VAI SER MELHOR QUE 2016. Essas crenças funcionarão como um combustível para seguir caminho e como antídoto quando maus pensamentos vierem a tona, além de energeticamente serem decretos de prosperidade. Lembre- se sempre do poder das palavras, eu crio enquanto falo. Abracadabra!

10. Escreva sobre isso, mantenha um diário de auto monitoramento, escreva as coisas ruins e boas que sente, procure manter o foco no positivo, escreva metas e não duvide delas. Tudo que é escrito ganha performance, pensamentos e ideias são etéreos, vai ser bom você trazer as coisas para o plano físico, para aqui e agora.

Faixa bônus: Não superestime as dificuldades. Talvez você já tenha feito isso d+.

Pronto. Você está apto para um 2017 de muita luz!

Um montão de beijos e abraços apertados! Se cuidem e Feliz Ano Novo!

Bel Ramalho – Comunicóloga / Coach Executivo e de Vida

 

Share Button

A Gastadeira – 10 Passos práticos para se livrar do consumo compulsivo.

Share Button

Olá Baúzetes!

Sempre fui dessas que não gastam muito, procuro investir em produtos e peças atemporais e com um custo x beneficio positivo.

tv-por-assinatura-custo-beneficio

Tenho desde pequena o hábito de colocar uma ou mais coisas para circularem sempre que chega algo novo armário, ou seja, faço uma doação, passo pra uma amiga, enfim, se algo entra, algo tem que sair rsrrsrs. Inclusive esmaltes e acessórios, com isso não acumulo muito volume. Detesto acúmulos, exagero me sufoca.

roupa-doar

Cheguei a fazer dieta fashion durante um ano e farei novamente, inspirada pelo blog Miss Sainha. Eu estava consciente de que já tinha roupas o suficiente para muito tempo, embora a minha parte no guarda-roupa de casa seja equivalente a metade da ocupada pelas roupas do meu esposo.

995bc601f7ec7e0f4b6f928de5733a8d

Ser Coach tem me proporcionado a oportunidade de conhecer casos em que o consumo passa a um nível compulsivo, para combater esse comportamento tenho trabalhado com minhas coachees alguns passos práticos que tem dado super certo, te convido a experimentar se fizer sentido pra você…

Passo 1: Desative os e-mail marketing das lojas. Tire os sites de compras da aba de favoritos. Saia dos grupos de compra e venda, essas ferramentas são pensadas para nos persuadir e apesar de deliciosas são sempre um convite ao consumo. Se possível bloqueie o acesso a esse tipo de conteúdo no computador e também no seu celular

rede social

Passo 2: Limite-se a ir apenas onde precisa, se vai a papelaria, não tem que parar o carro em frente ao shopping e nem dar aquela volta Olímpica só para passar em frente as lojas que mais gosta. Olhar vitrines é como levar um alcoólatra pra um rolê na Oktober Fest…

53b9e3549a78b79f88629cb1cf40c07b

Passo 3: Não deixe a loja vir até você. Sabe aquela sua “amiga” revendedora que se convida pra ir a sua casa toda vez que tem novidade? Já percebeu que sem a “sacola” ela não aparece pra te visitar nem que você promova uma festa privê com o Maroon 5 ? Você sempre acaba comprando algo que não precisa, comece a rever as visitas e note como diminuirão se você parar de “fazer aleluia”.

fc2f1ca2-b840-458c-aa02-bac8ecc9d638

Passo 4: Mantenha seu guarda-roupa organizado, é sempre difícil achar algo pra se usar em meio a tanta bagunça. Salve essa imagem:

c7fceb358a08eb7afc202034bf883dd7

Passo 5: Reveja seu armário, tire uma noite para experimentar looks e crie uma lista com as combinações que dão certo, cite em que ocasiões você pode usa-las, depois deixe a fofa ao alcance dos olhos e conforme for testando as combinações/ocasiões dê um sinal de aprovação ou reprovação, vá editando esse material de acordo com as experiências. Que tal chamar as amigas e contar com ajuda delas? Cada dia no armário de uma. Até que todas tenham sua it list 😉

8a8084dd958899025b9cbdc5d2f34ad0

Passo 6: Faça troquinhas com suas irmãs, cunhadas, primas e amigas, se você não quer mais, pode ter utilidade para elas certo? E de quebra elas podem estar desapegando de algo que você precisa ou quer muito.

7662822f0d201abe78d95c8498e64b5e

Passo 7: Faça uma dieta fashion, estabeleça prazos e quando bater aquela vontade de gastar, leia um livro, faça algo produtivo, de preferência que te faça ganhar dinheiro, não perder… Evite procrastinar.

pequena-empresa-economizar-dinheiro

Passo 8: Não aceite cartões de lojas e evite compras longamente parceladas, os juros são abusivos e chegam a ter o valor integral da compra. Cancele seu cartão de crédito. Sim porque esconder não adianta mais, você já decorou o número e o código de segurança.

cartao-de-credito

Passo 9: E mais, liquidações são ótimas, mas você não é obrigada a participar viu… Não adianta se enganar comprando coisas baratinhas como tentativa de se isentar da culpa, a quantidade de produtos sem valor financeiro e de uso que você vai acumular, irá se tornar um problema maior futuramente.

organizacao-roupa-closet-guarda-roupa-no-61663Foto: M de Mulher.

Passo 10: Pense nas coisas que você perde com seu comportamento consumista no quanto isso afeta suas relações, em quantos lugares bacanas você deixa de ir, no futuro que você deixa de planejar e no quanto a bad pós-compras te deprime.

mais-uma-depressao-pos-viagem

Se isso for muito difícil pra você, procure um profissional, esse tipo de compulsão é comum e tratável, Terapia ou Coaching por exemplo podem te ajudar. Cuidar de você só irá te trazer benefícios e amadurecimento.

06062013122417psicoterapia-anotacao

Esse conteúdo vale para qualquer hábito de consumo, seja roupas, decoração, cosméticos…  Válido também para os meninos!

Por hoje é isso, por que Baú também é saúde, inteligência emocional e financeira.

Consumo consciente sempre!

Se identificou com algo? Conta pra gente nos comentários, participe  😉

Fiquem com Deus, se cuidem…

Beijos

Bel Ramalho – Coach Executivo e de Vida.

 

 

Share Button