Arquivo de etiquetas: imagem

Entrevista de emprego: com que roupa eu vou?

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Quem está a procura de uma oportunidade no mercado de trabalho, precisa ficar atento/a ao look da entrevista porque causar uma boa primeira impressão é fundamental.

look para entrevista de emprego

Confira as dicas da coach Cibele Nardi para não errar neste momento importante:

  • Prepare-se com antecedência : Estar com a aparência em dia é fundamental, com roupas limpas e bem passadas. Também não esqueça de cuidar de outros detalhes, como cabelos arrumados, barba aparada (no caso dos homens), maquiagem (para mulheres), unhas e sapatos bem cuidados.
  • Conheça o estilo da empresa : Escolher a roupa certa para a entrevista é imprescindível. Se a empresa é mais formal, é importante que o cuidado com a aparência seja bem rigoroso. Mas, se é mais despojada, ou com perfil inovador, permite um visual mais ousado e informal. Isso depende também do cargo a que você está se candidatando. Caso conheça alguém que trabalha no local, procure saber mais sobre o ambiente de trabalho e a cultura da empresa. Visite o site para saber mais informações. Conhecer um pouco sobre a empresa sempre impressiona bem o entrevistador. No mínimo mostra que você não está alienado do mundo digital e está realmente interessado.
  • Evite exageros : Cores fortes, decotes, transparências, brilhos, bijuterias chamativas, perfumes ou maquiagens muito marcantes podem causar um impacto negativo na avaliação. Na dúvida, prefira cores mais neutras e roupas que inspirem seriedade, com modelagem mais clássica, e assessórios discretos para complementar. Não é necessário estar extremamente elegante, como se fosse a uma festa, e nem despojado, como se fosse encontrar amigos. Escolha roupas que possam ajudar a mostrar para o recrutador que você é um bom profissional.

Boa sorte e sucesso em sua entrevista!

Bjks,

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

Acne sob controle

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Hoje vamos dar algumas dicas de cuidados com a pele oleosa ou que tem propensão ao surgimento de espinhas.

acne espinhas como curar tratar melhor tratamento cuidados

De modo geral, alguns cuidados devem ser seguidos à risca: limpar, tonificar, secar a espinha e proteger a pele. Segundo o dermatologista Dr. Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, “devemos tomar cuidado com substâncias que secam a pele em demasia, pois pode causar efeito rebote: a oleosidade e a acne acabam voltando pior”.

Para cuidar da pele com acne, é importante seguir os seguintes passos:

Limpeza: “Podemos lavar a pele com sabonetes que contenham ácidos, como o glícólico ou salicílico, que ajudam a esfoliá-la, retirando principalmente o excesso de oleosidade”, explica o Dr Jardis. Extratos vegetais como o de calêndula também podem ser usados.

Tonificação: “Logo após o sabonete, usar um tônico adstringente com ativos secativos e bactericidas e que contenham álcool em pequena dose. O tônico regula o pH, promove limpeza profunda dos poros e ajuda na penetração de ativos”. Extratos botânicos também podem ser utilizados.

Hidratação: “É fundamental para evitar o efeito rebote”. Substâncias como Hyaxel, um ácido hialurônico de baixo peso molecular, podem ser usadas.

Secativos: “Para ser eficiente em espinhas inflamadas, o secativo deve agir rápido e ter baixo grau de irritação”. Ativos como enxofre, melaleuca e ácido salicílico podem estar na formulação.

Fotoproteção: “Fotoprotetores específicos para peles oleosas e acneicas podem conter ativos controladores da oleosidade e devem ter toque seco.”

Tecnologias: “O uso de laser e LEDs podem ser adjuvantes no tratamento, melhorando as lesões inflamatórias e auxiliando na cicatrização”, diz o médico.

Bjks e bons cuidados com a sua pele!

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

Antitranspirantes e desodorantes: como escolher o melhor para sua pele

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre desodorantes e antitranspirantes, itens essenciais na nossa rotina de higiene. Sem eles, as bactérias presentes em nossas axilas se decompõem quando suamos e causam o famoso e indesejável cecê. Ninguém merece nem aguenta, né mesmo?

como escolher desodorante

De acordo com Dr. Daniel Dziabas, dermatologista consultor da Netfarma, o primeiro passo para evitar odores é manter a região limpa, depilada ou com pelos aparados, e prestar atenção no nível de transpiração. “Se você é uma pessoa que transpira pouco, e quer apenas diminuir ou eliminar o odor das axilas, um desodorante após o banho pode ser suficiente. Porém, se o caso é de muita transpiração, pode-se avaliar o uso de um desodorante antitranspirante, que antigamente era mais difícil de achar. Os antitranspirantes funcionam como inibidores da transpiração, diminuindo o suor e mantendo a área relativamente seca”, explica o especialista, que é membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Pessoas com rotinas aceleradas, que trabalham ao ar livre ou que fazem exercícios físicos, podem escolher os antitranspirantes, que darão mais segurança e conforto ao longo do dia. E para os que se preocupam com o perfume, vale lembrar que a maioria dos antitranspirantes tem um leve perfume e possuem em sua fórmula ação bacteriostática, ou seja, que combate as bactérias que causam o mau cheiro. A exceção são as pessoas que possuam algum tipo de alergia a desodorantes e antitranspirantes comuns, e estas precisam se consultar com um dermatologista que poderá prescrever uma solução adequada.

Depois de optar pelo desodorante ou antitranspirante, é hora de pensar em qual formato de aplicação e textura o produto funcionará melhor para na pele: barra, spray, aerossol, roll on, creme ou cristal. Confira características gerais de cada um, lembrando que há diferenças de produto para produto e que vale ficar atento aos ingredientes:

Roll-on: De rápida absorção, o roll-on faz com que o produto dure de 8 a 12 horas. Quando aplicado na pele, forma uma espécie de filme protetor que reveste as axilas e vai sendo liberado aos poucos no corpo. O hidratante presente no produto pode ajudar a evitar o ressecamento da pele no local, mas em alguns casos pode causar a obstrução dos poros e inflamação. Vale ficar atento.

Creme: Por ser mais consistente e ter substâncias que hidratam e amacia a pele, o creme é ideal para pessoas com pele sensível e que costumam depilar as axilas com lâmina. Como o produto é aplicado com as mãos, elas devem estar sempre bem limpas ao manuseá-lo para evitar a contaminação e a proliferação de bactérias.

Barra (também chamado de bastão ou stick): Tem características semelhantes às do creme, com a diferença de que proporciona uma aplicação mais seca e suave. Também por ser em formato de bastão, e não é necessário usar as mãos para aplicá-lo.

Spray: Essa é uma das formas menos eficazes de desodorização. Eles se apresentam na forma líquida e quando são borrifados na pele, costumam escorrer, não se fixando de maneira segura – assim, a chance de o mau cheiro aparecer ao longo do dia é maior. É o tipo menos indicado para homens, já que os pelos das axilas dificultam ainda mais a fixação desse produto na pele. O uso pode causar ardência na pele, principalmente após a depilação.

Aerossol: O jato de aerossol é o que seca mais rápido, dentre todas as outras opções. Também tem forte fixação e dura bem ao longo do dia. Porém, além de poder causar irritação na pele, já que a formulação pode conter alumínio, pode também manchar as roupas.

Cristal: O desodorante em cristal agride menos a pele, já que a quantidade de alumínio é mais baixa. A aplicação é simples: basta molhar a ponta do cristal na água e passar nas axilas. O produto cria uma camada que promete protege a pele das bactérias que causam odores.

Arrase na escolha do seu desodor pq cheiro bom faz parte da projeção positiva da imagem pessoal e profissional. 😉

Bjks,

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

O que é o jejum intermitente?

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

A preocupação com alimentação, vida fitness e peso parece que virou uma modinha, né? Moda ou não, procurar estar em paz com sua imagem e de forma saudável é ótimo!

Nessa busca pelo corpo ideal, muitas pessoas querem emagrecer e procuram por informações sobre técnicas e procedimentos que acelerem a perda dos quilos extras. Um dos métodos é o milenar jejum que voltou a aparecer na mídia com o nome de Jejum Intermitente.  

jejum-intermitente-3

Ele ficou famoso após a atriz Deborah Secco declarar que recuperou, em apenas um mês, a boa forma após a gravidez utilizando o método. A dieta é polêmica, já que o paciente pode ficar até 23 horas seguidas sem comer.

A nutricionista Gabriella Alves, da Corpometria, esclarece as principais dúvidas sobre a dieta. Segundo a profissional, é importante lembrar que o jejum requer acompanhamento médico e é recomendado apenas para quem possui dieta saudável e baixa em carboidratos.

Gabriela confirma que é frequente a busca por informações relacionadas ao método nos consultórios e alerta para a importância de um respaldo de um nutricionista. “Cada paciente deve ser analisado em sua individualidade. O jejum deve ser direcionado baseado nas atividades do paciente”, destaca a nutricionista que tem o jejum intermitente como tema na dissertação de mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (UnB).

Mitos e verdades

Mitos:

1) Causa redução de massa muscular

2) Não é permitido consumir água durante o jejum

3) As taxas de colesterol pioram

Verdades:

1) Promove emagrecimento (perca de gordura)

2) Previne doenças como diabetes e hipertensão

3) Melhora disposição e ânimo

O que é o Jejum intermitente? É considerado uma dieta?

Jejum intermitente é uma conduta alimentar (sim, pode ser considerado um tipo de dieta) que se baseia em reduzir o período de alimentação durante o dia, deixando o indivíduo no mínimo 12 horas em jejum.

Como o jejum intermitente funciona?

A prática consiste em ficar ao menos 12 horas sem ingestão de alimento, podendo se expandir para 23 horas.

Como os objetivos finais, a faixa etária e a rotina dos pacientes podem influenciar no processo?

O objetivo final, a faixa etária, as experiências prévias e a rotina dos pacientes são pontos fundamentais para a aplicação desse protocolo. Normalmente se encaixa em qualquer rotina e, por ser uma forma diferente de emagrecimento, é bem recebido pelos pacientes, mas deve-se ter atenção com a idade e demais necessidades nutricionais.

A prática de atividades físicas sofre alguma restrição quando a pessoa está inserida no jejum?

O jejum deve ser direcionado baseado nas atividades do paciente. Nenhuma atividade física necessita ser reduzida ou suspensa, mas é importante planejar a dieta de forma que forneça os nutrientes necessários a essa prática

A dieta pode trazer danos à saúde? É considerada uma forma saudável de perder de peso?

Ela promove benefícios como prevenção de doenças como diabetes, hipertensão e câncer, além da redução do colesterol e triglicerídeos. É uma excelente forma de reduzir massa corporal para pessoas com excesso de peso.

Para quais pacientes são indicados para esta dieta? Quais as contra indicações?

A maior indicação do jejum é para pessoas que visam emagrecimento, ou seja, quem está com a massa corporal total maior que a desejado. Porém, deve-se ter cautela ao utilizá-la em pacientes com algum problema de saúde e não deve ser aplicada em crianças, adolescentes, idosos e gestantes.

Quem ainda tiver dúvidas sobre o assunto, pode enviá-las por inbox p/ a page da Corpometria.

Bjks,

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

Calça Branca: amor ou pavor?

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Vamos direto ao assunto: Calça branca, sim ou não?

Siiim! A peça é daquelas que exigem atenção para não ficar “over the rainbow” mas com cuidado dá sim p/ fazer uma produção diferente e cheia de estilo.

Trouxemos algumas dicas para você usar o seu denim branco com elegância.

Lingerie adequada – É bem constrangedor usar uma peça que deixe a lingerie praticamente a mostra e a calça branca faz isso. Usar lingerie da mesma cor da calça não é uma boa, vai aparecer. O ideal é usar lingerie nas cores chocolate ou nude, sem bordados ou estampa. Essas sim ficarão imperceptíveis. calça branca lingerie

Combinações claras – Looks sofisticados e discretos podem ser criados com a junção calça branca+combinações claras e delicadas, como os tons pastel, nude, cinza e caramelo.

calça branca como usar d39780f48ecab90fd0cc2eaf642fdf0c

6987227bf590baa71bf77c503508e1b6 d82ce3dca2d56cbad54120ae779c56c3

Estampa Floral – para os dias quentes, abusar do floral é uma boa. Escolha camisas floridas de tecidos fluidos e leves. Nos pé, saltos ou sapatilhas coloridas.

calça branca com blusa floral

Acessórios – são aliados para uma produção incrível. Cintos, colares, brincos e bolsas chamativos são ótimas apostas.

ebe7116342a0edbe9be52ea1ac81033f b3312ba948e83d90753e17ef7f7395f8 54d62e41dfd0e4ddce31b6e34a2020c7 9b94e4e06df22a4e0d7cfbae10f700e7

Com listras – Close certo. Pode juntar a calça branca com um top de listras que vai ficar bonito!

130820833abce6c446df0e304c19ee8f 48d4bef3a5530ae0b880976df52064d5 d9661fd4b5b3660c06438281795bc457

4590ed4a4c4e8da8a8674310a8e4a31f

Com top jeans –  Combinação clássica e amorzinho.

3fd969edaf5f165f523deb055a9362a1 ed68f21abbced530a721a6ae117dcdc0 dc131eac8bc8699a7f3690feae287b2b blusa-ombro-a-ombro 9054474784ebe6f766e70adeb7ab25a0 9775ca7b1e301cb7da754ea1a9bc4bf7 f550905729a57bcfa7f441865b7453f1

Espero que vc tenha gostado das inspirações, se anime p/ ter uma calça branca e usá-la além do Reveillon. 😉

Bjks,

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

4 danos que enfraquecem os fios de cabelo

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Quem não quer ter um cabelo de propaganda de shampoo, não é mesmo?

como recuperar cabelo danificado

 

Mas a gente sabe que manter o cabelo bonito e saudável não é fácil.

Ele pode ser agredido por fatores ambientais, como sol e poluição e por processos químicos. Assim os fios enfraquecem, o cabelo fica quebradiço e sem brilho.

Segundo a dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Dra. Claudia Marçal, de Campinas, o cabelo está submetido a diversas condições diárias que colaboram com o desgaste dos fios. “Os agentes externos danosos são agressivos e convertem os aminoácidos presentes no cabelo em seus respectivos derivados, resultando em uma significativa perda proteica”, destaca. “Como o cabelo é uma matéria morta (ele só está vivo enquanto está dentro do folículo piloso), uma vez que ele esteja danificado, não pode ser reparado em sua forma. Se, com frequência, efetuarmos secagens, processos químicos, estilização e exposição ao sol, os danos causados não poderão ser reparados naturalmente”, esclarece.

Os danos são divididos em: químicos, térmicos, mecânicos e solares.

Danos químicos — Os processos químicos de coloração e descoloração são os mais comuns. A dermatologista argumenta que quando a paciente pinta o cabelo, há uma perda proteica causada pela oxidação de aminoácidos no fio. “Essa diminuição dos níveis de queratina leva a uma redução da força capilar, além da remoção de pigmentos naturais”, comenta. “Nos processos de coloração Permanentes e semi-Permanentes, ocorre a abertura das escamas da fibra capilar pela ação de amônia e monoetanolamina”, explica. Segundo ela, os pigmentos iniciam o processo de oxidação na presença da água oxigenada, sendo direcionados ao interior do córtex capilar. Lá, eles reagem entre si, formam uma molécula maior onde são retidos colorindo o cabelo. “Quimicamente, o processo de tintura provoca a quebra das pontes de Hidrogênio e Salinas, isso vai resultar na perda de água e acentuar o comprometimento da resistência, maciez e brilho dos fios”.

O processo de descoloração, no entanto, é o mais agressivo. “A descoloração capilar com uso de Persulfatos (sódio, amônio e potássio) destrói totalmente as ligações de hidrogênio, grande parte das ligações salinas e parcialmente as ligações cisteínicas, resultando em um cabelo extremamente desidratado e fraco. Em processos de descoloração, o tempo e a concentração em volume da água oxigenada são fundamentais para determinar o nível de descoloração e agressão aos fios de cabelo: quanto maior, maior o dano”, alerta.

Dano Mecânico — O ato de passar a escova nos cabelos, quando não são usados produtos ideais, pode comprometer os fios. “Pentes de borracha alteram o ponto isoelétrico do cabelo, o que leva a um desgaste da cutícula (parte externa do fio) e consequente exposição do córtex (parte intermediária do fio)”, comenta.

Dano térmico — A chapinha e o secador podem ser usados todos os dias, desde que você use um produto termoativo antes de submeter os fios ao aquecimento. “A exposição da fibra capilar a altas temperaturas leva ao comprometimento da estrutura, o que pode corromper a harmonia da estrutura, além de perda de água. O segredo está em usar defrizantes com proteção térmica e protetores especiais para escovação.”

Dano solar — Ao ficar muito tempo em exposição, os fios passam por um processo oxidativo devido a ação dos raios UV. “A luz solar afeta a cutícula do cabelo e catalisa a degradação das proteínas, além de provocar a oxidação da melanina através de radicais livres e o comprometimento da queratina. Os danos vão de descoloração do cabelo à redução da força dos fios e perda de brilho”, explica.

Para reestruturar os fios, a farmacêutica e consultora científica da Biotec Dermocosméticos Mika Yamaguchi explica que é necessária uma alimentação rica em oligoelementos como Zinco, Ferro, Cálcio e Manganês, além da suplementação por via oral com silício orgânico biosponível Exsynutriment, além de Biotina, Cisteína, Cistina e Bio Arct e também investir em reparação tópica com ativos ricos em proteínas que o cabelo perdeu.

Os ativos podem ser encontrados em diversas farmácias de manipulação do Brasil, mas o especialista deve ser consultado para indicação da concentração ideal.

Fontes:

· DRA. CLAUDIA MARÇAL
É médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD e da American Academy Of Dermatology – AAD. Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.

· MIKA YAMAGUCHI
Farmacêutica pela faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP – Universidade de São Paulo, é também cosmetóloga e diretora científica da Biotec Dermocosméticos, empresa fornecedora matérias primas para cosméticos.

Bjks,

Giane Carvalho

 

Share Button

Quando fui Melisseira…

Share Button

Olá Bauzete, tudo jóia?

O post de hoje é bem pessoal. Por favor, não me ache egocêntrica. É que me deu vontade de dividir com vc uma fase da minha vida muito legal que aconteceu por volta de 2007, 2008 e foi até 2012, mais ou menos.

Nessa época eu fui DOIDA por Melissa!

Tudo começou em 2007 quando comprei uma Night para ir a um evento em São Paulo. Precisava de um calçado estilosinho e confortável porque teria que viajar, caminhar e ficar horas em pé. Daí na mesma loja em que comprei o look, comprei a sapatilha e amei!

Melissa Night

Melissa Night

A partir daí, comecei a pesquisar sobre outros modelos e a fazer parte de grupos no Orkut e do Flickr. Ah, o Flickr! ♥ O paraíso das Melisseiras! Lá o negócio ficou sério!

Meninas de todo o Brasil e até do exterior (Alow Marleninha Babo! Portuguesa querida que fez amizade com a brasileirada e até hoje é nossa amiga) postavam fotos de looks, desapegos e lançamentos.

melissas 1 melissas 2

Os lançamentos eram um caso a parte. A loucura era tanta p/ conhecer os modelos das novas coleções que parecia uma gincana p/ ver quem postava primeiro. Valia até fazer uma amizade sincera ♥ com o marketing da marca ou com a gerência de alguma loja famosa p/ ver o catálogo.

Surgiram vários blogs especializados em Melissa e que fizeram sucesso como Plastic Fantastic, Look Melissa, Melissando, Get the Look e Melisseiras de Plantão.

Os Encontros de Melisseiras eram realizados em todo lugar. Tive oportunidade de ir em alguns aqui no Vale do Paraíba e em São Paulo, na Galeria Melissa.

encontro de melisseiras

Foto tradicional dos encontros de Melisseiras

Nessa época, conheci várias meninas que depois se tornaram blogueiras, como a Lenize do Miss Sainha, Tabata do Taby Says (nossa quarta bauzete que cuida do nosso design), a Rittiele Nunes do Things I Love, a Fabiana Pranaitis do Blog da Ruiva e a Carol Turtura do Amostra Online.

Eu e a Tábata do blog Taby Says em frente à Galeria Melissa

Eu e a Tábata do blog Taby Says em frente à Galeria Melissa

Com a Fabiana Pranaitis e a Cecilia Nakashima

Com a Fabiana Pranaitis e a Cecilia Nakashima

Com a Carol Turtura do Blog Amostra Online e a Natalie Furlan, em frente à Galeria Melissa

Com a Carol Turtura do Blog Amostra Online e a Natalie Furlan, em frente à Galeria Melissa

Parte da minha coleção na época:

coleção de melissas

Alguns modelos que são xodós:

Melissa Severine Joaninha

Melissa Severine Joaninha

Melissa Lady Dragon de Laço

Melissa Lady Dragon de Laço

Quando chegava a revista Plastic Dreams era um acontecimento! Tinha menina que sempre recebia em casa, tinha quem nunca recebia e precisava buscar na loja. Tinha quem ia buscar e não achava mais. Tinha quem pegava duas para mandar p/ a amiga. Eu fazia parte das que nunca recebiam em casa mesmo tendo feito o cadastro no site da marca. O dia que recebi a primeira pelo correio, fiquei com olhinhos de coração.

Revista Plastic Dreams

Revista Plastic Dreams

Mas em 2012, a coisa começou a desandar p/ mim e p/ várias melisseiras. Primeiro porque a marca ficou mais cara e a qualidade caiu (agora já não está mais assim mas nessa época vários modelos davam problema).

DSC06244

Melissas com defeito

Melissa com defeito

Segundo porque a marca abriu uma loja em Nova York e convidou blogueiras que falavam mal de Melissa, em vez de prestigiar as bloggers que se dedicavam em divulgá-la. Foi um fato que decepcionou as fãs. Meio que abalou o amor, a relação, sabe?

Deixei de ser melisseira fanática e me tornei consumidora comum da marca, que compra quando dá, quando acha com um bom desconto ou desapego.

O melhor de tudo isso foram as amizades que ficaram! Nos seguimos nas redes sociais, nos falamos pelo Whats, nos encontramos quando viajamos ou por aqui mesmo.

Com a Lívia Ferreira na Loja Passo a Passo

Com a Lívia Ferreira na Loja Passo a Passo

Com a Paulete no Taubaté Shopping

Com a Paulete no Taubaté Shopping

Com a Karina Lima na Galeria Melissa

Com a Karina Lima na Galeria Melissa

Com a Camila Shiraiva e Mara Bianchi na Galeria Melissa

Com a Camila Shiraiva e Mara Bianchi na Galeria Melissa

Com a Cassiana Ximenes no Taubaté Shopping

Com a Cassiana Ximenes no Taubaté Shopping

Com a Gizelle Leite e a Julia em Aparecida. Ela são de B.H.

Com a Gizelle Leite e a Julia em Aparecida. Ela são de B.H.

Por ter me marcado de forma positiva e me presenteado com amigas ótimas, a Melissa sempre terá um espaço no meu coração. ^.^

Mais alguém aí curtia bastante Melissa ou curte ainda? Me conta!

Bjks,

Giane Carvalho

Share Button

Como usar vestidos no inverno

Share Button

Olá Bauzete, tudo certinho?

Esse post foi sugestão da minha amiga e leitora Soraya Sato (@sorayasato), de São Paulo. Ela leu nosso post sobre vestidismo e me disse que está tentando fazer parte do movimento, mas que está encontrando dificuldades para usar saias e vestidos em dias frios.

É Soraya, calças em dias frios são perfeitas mas olha, dá p/ sair aquecida com vestido sim, viu? A solução é usá-lo com legging ou meia-calça e botas.

Contei com a ajuda de algumas amigas para ilustrar o post. Olha só como elas adaptam os vestidos aos dias frios:

A Fábia Santana mora no RJ e adora o mundo fashion. Ela usou o vestido com tênis e meia-calça da mesma cor, que ajuda a alongar a silhueta. Quem quiser conferir outros looks da Fábia e saber tudo sobre batom líquido (sério gente, ela testa todos e faz resenhas ótimas), segue lá no Insta @fabia_santana.

Fábia Santana

Fábia Santana

A jornalista Patricia Siqueira do blog Cupcake Encantado usou um vestido de listras com jaqueta e meia-calça (de novo ela). Como temos várias opções de meias, das mais finas e delicadas às mais grossas e quentinhas, dá p/ aproveitar os vestidos com a ideal para cada temperatura.

Patricia Siqueira do blog Cupcake Encantado

Patricia Siqueira do blog Cupcake Encantado

A Mari Tedesco é do Paraná e é uma das minhas amigas que reaproveita com estilo e elegância os vestidos de calor no inverno. Ela também usa com meia-calça, botas e capricha na segunda peça que pode ser um colete, um blazer, uma jaqueta, um casaco, um tricô, etc.

Mari Tedesco

Mari Tedesco

A nossa Bauzete e Coaching favorita Bel Ramalho foi assim em um dia mais fresquinho: vestido de manga comprida, tênis e uma pashmina lindona na bolsa que poderia ir p/ o pescoço caso esfriasse mais.

Bel Ramalho

Bel Ramalho

Esse é um look meio antiguinho meu mas que eu amo e uso mais ou menos assim até hoje. Jaqueta jeans (segunda ou terceira peça que quebra um galhão), lenço e saia ou vestido preto mais bota e meia-calça ou legging da mesma cor.

Look de frio com vestido e meia calçaOu seja, dá p/ ser adepta do vestidismo no frio? Dá sim! Manda ver nas botas e meias que fica ótimo e vc reaproveita as peças que só usaria em dias quentes.

Bjks,

Giane Carvalho

Share Button

5 motivos para ser a favor do Vestidismo

Share Button

Olá Bauzete, tudo jóia?

Várias vezes já me perguntaram se eu só uso vestido. Praticamente sim.

Não me lembro como o vestidismo entrou na minha vida, só sei que um dia me dei conta que não tinha mais nenhuma calça jeans no armário. E não sinto falta. Eventualmente uso saias e uma ou outra legging. A única calça que tenho no momento é uma de brim azul bic, essa que usei no lançamento do Coletivo Blogs do VP, do qual o Baú faz parte.

Coletivo Blogs do VP

Coletivo Blogs do VP

Agora, em defesa do vestidismo, vou listar 5 vantagens que o movimento apresenta:

1 – É mais barato. O preço que você paga em uma camiseta, por exemplo, paga em um vestido e ele vale por duas peças.

 

Fotos antigas de um vestido que eu ainda tenho e amo

Foto antiga de um vestido que eu ainda tenho e amo

2 – É mais simples p/ combinar, vestir e passar, uma benção p/ quem tá na vida bandida, ops, corrida.

Até a Princesa Leia sabia disso ahaha

Até a Princesa Leia sabia disso ahaha

3 – É ecológico. Em vez de duas peças, você lava e passa só uma. Ou seja, economiza água e luz (mentira, nem sei se faz tanta diferença assim. Só acho que sim e quis escrever aqui p/ aumentar um item na lista).

Jéssica Queiroz, eu e Francine Rodrigues no coffee de 2 anos do Baú

Jéssica Queiroz, eu e Francine Rodrigues no coffee de 2 anos do Baú

4 – É a mais feminina das peças. Eu SEI que esse negócio de peça p/ homem e peça p/ mulher está em baixa, que cada um usa o que quiser e que as peças estão cada vez mais unissex. Acho lindo, ótimo, excelente! Mas ainda não existe vestido na ala masculina das lojas e por isso a peça é vista como feminina. P/ mim é um aspecto interessante porque gosto de me sentir feminina. Mais uma vez, respeito quem não se importe com isso, tá? Eu gosto mas quem não gosta, tudo bem. 😉 Seja feliz do seu jeito.

Vestido Hering e Melissa Barbie

Vestido Hering e Melissa Barbie

5 – É confortável. Há modelos justos, agarrados, curtos, de tecidos piniquentos que não oferecem conforto mas há outros que são larguinhos e vão super bem naqueles dias q a gente tá se sentindo chata e inchada, também conhecido como TPM.

look vestido jeans bota inverno

Alguém também é fã de vestidismo? Comenta aí e vamos ser amigas! =D

Bjks,

Giane Carvalho

*Todas as fotos são autorais e a reprodução sem autorização é proibida.

Share Button

Direito de Imagem

Share Button

Olá Bauzetes, tudo bem?

Hoje temos uma novidade! Post escrito pela Advogada Camila Melo, Pós Graduanda em Direito Civil e Processual Civil pelo Centro Salesiano de São Paulo – UNISAL.  Ela adora tudo que é artístico: música, arte, e claro, moda!

A Camila vai nos falar sobre o Direito de Imagem e os cuidados que devemos ter com isso.

Esperamos que vcs que gostem da leitura!

Camila Advogada Guaratinguetá Direito de Imagem

“Compartilhar fotos na internet pode dar uma dor de cabeça danada. Digo isso porque acredito que muitas de nós compartilham fotos pessoais ou aquelas inspirações nas redes sociais, ou até mesmo já viu alguém reproduzindo uma foto que não era sua. Dizem por aí que não há problema em reproduzir as fotos, que uma vez que está na internet vira domínio de todos, mas não é bem por aí. Vai depender de como essa foto for usada.

Tudo começa com uma simples imagem. Todo mundo, ou pelo menos quase todo mundo, tira uma foto bacana e compartilha com os amigos nas redes sociais e pode correr o risco de ter sua foto reproduzida sem autorização. Ou o inverso, nós reproduzimos uma foto de outrem, sem autorização, mas com um intuito bacana. Das duas maneiras, sendo você ou o outro o atingindo, temos que observar certos requisitos para que não haja problemas na esfera jurídica.

Estamos falando de Direito de Imagem.

A nossa Constituição protege o que chamamos de direito da personalidade de uma forma efetiva, garantindo indenização moral e/ou material caso esse direito for violado. A imagem é uma projeção da nossa personalidade, podendo ser física ou moral, que merece atenção, principalmente em tempos da Era Digital.

Ocorre que a reprodução de uma foto pode se dar de maneira abusiva, ferindo a personalidade da pessoa por trás daquela imagem e em alguns casos pode trazer consequências mais graves na vida da mesma, pois fere a esfera moral do ser humano.

Foi-se o tempo que uma foto podia navegar pelos sites de moda. Na verdade ela pode, mas dependerá de certas regrinhas, pois existe uma proteção jurídica. Primeiro é preciso que haja uma autorização. A pessoa por trás da foto deverá concordar com a sua reprodução. E se não houver essa autorização? Se a foto for reproduzida com fins lucrativos ou com um teor pejorativo, daí não pode não! Você poderá pleitear na justiça seus direitos. Mas, caso contrário, se tiver tudo bem, é vida que segue.

Antes de utilizar uma imagem de outra pessoa, vale a pena procurar a fonte, saber a quem pertence àquela foto, colocar a fonte de onde ela foi retirada, não usar a foto como se sua fosse … não é uma atitude bacana. Se possível, sempre peça a permissão para a sua utilização. Caso isso seja muito difícil tome aquele cuidado extra para não a ferir honra e a boa fama de ninguém.

Ah!  Vale fazer uma ressalva sobre a diferença entre Direito de Imagem e Direito Autoral. O Direito Autoral irá fazer referencia a um rol de direitos dos autores de obras intelectuais, tais como as imagens. Para compartilhar imagens ou fotos de um fotógrafo, por exemplo, é preciso que haja a autorização do mesmo. Caso contrário esse ato será considerado crime e o autor da obra devera ser indenizado.

Existem várias páginas onde podemos encontrar inspirações, sendo um exemplo bem comum o Flickr, que além de servir como fonte de inspiração, permite o uso da imagem através de uma licença. Lá você poderá encontrar diversos tipos de licença que permitem a utilização do uso devido da imagem. Existem as obras que já caíram em domínio publico que podem ser utilizadas tranquilamente.  E ainda, existem muitos autores que permitem a reprodução de suas obras com certas limitações.

Tais apontamentos são necessários para tomarmos cuidado quando reproduzirmos uma foto ou uma imagem, garantir que a pessoa ou o autor sejam respeitados, sabe?! A ideia é ter esse olhar mais cauteloso e respeitoso, que nos evita dores de cabeça e de quebra continua nos inspirando com lindas fotos.

Um abraço,

Camila Melo
Assessoria e Consultoria Jurídica
melocamilac@gmail.com

Share Button