Arquivo de etiquetas: Executive Coaching

Crença limitante x Crença poderosa – Reprograme sua mente!

Share Button

Bauzetes e Bauzeiros bem vindos mais uma vez! Hoje vamos conversar sobre Crenças, então caneta e papel na mão.

Do ponto de vista do Coaching, CRENÇAS  são verdades individuais.  Tudo aquilo no que acreditamos e que faz muito sentido para nós, mesmo quando somos sabotados por elas.

Como se forma o nosso sistema de crenças?

Através de toda experiência que temos ou aquilo o que nos é ensinado desde o inicio de nossa vida, sobretudo quando começamos a desenvolver nosso processo de identidade ( o que se dá por volta dos 7 anos, na fase da maturação física e percepção do eu, segundo a Teoria dos Setênios.)

Basicamente nessa sequência:

1. Algo acontece.

2. Interpretamos a experiência e tomamos uma decisão sobre o que precisamos fazer para nos preservarmos ou sentirmos bem dentro de nossas idiossincrasias.

3. Passamos a ter certeza sobre aquela decisão.

4. Procuramos e acabamos por encontrar mais indícios de que aquela é a decisão mais “certa” para nós, ignoramos e negamos indícios contrários.

5. A crença começa a comandar nossas intenções e ações, o que acaba criando nossa realidade de acordo com a crença.

Essas crenças direcionam todo o nosso viver, sendo capazes de gerar doenças físicas e emocionais, elas têm poder de nós fazer doentes ou saudáveis, felizes ou infelizes. Vejam por ai a importância de desenvolver crenças poderosas, que nos tragam energia vital, saúde e comportamentos assertivos.

Exemplos de crença limitante: “Eu não sou capaz.” ” Nenhum homem presta.” ou ainda “Toda mulher é interesseira.”  Crenças como essas, desenvolvidas pela criação ou por experiências de vida mal sucedidas, limitam muitos homens e mulheres a desenvolverem relacionamentos afetivos doentios e destrutivos.

Como podemos atuar contra crenças desse tipo? Desenvolvendo crenças poderosas. Como? Inicialmente criando vozes internas de anulação. Por exemplo, quando ocorrer esse padrão de pensamento negativo, encontre alguma voz que anule ou substitua de maneira satisfatória e positiva, por exemplo: “Isso aconteceu pra mim, mas isso não sou eu.” ” Agora eu tenho ótimos relacionamentos” contudo se a crença negativa é forte ou enraizada frases desse tipo podem não ser boas o suficiente, então podemos nos colocar a disposição para vencer a crença, usando por exemplo: “Estou disposto a ter relacionamentos maravilhosos” , quando se diz estar disposto a resistência baixa, declarações desse tipo atuam consciente e inconscientemente, sendo mais fácil transcender crenças definitivamente, cognitiva e não cognitivamente.

Toda crença além de guiar comportamento e criar realidade, também tem vibração particular, ou seja, pensamentos carregam uma vibração própria, quando você compreende seus sentimentos e a origem deles em seu sistema de crenças você consegue ver de maneira clara e consciente o que está liberando em termos vibratórios. Sua vibração está de acordo com o que deseja manifestar e consequentemente atrair?

Não é mística, isso é física quântica e PNL.

Você é um concentrador de energia, cria crenças que detêm vibração. As vibrações que você concentra em si, atrairão energias semelhantes, logo se você tiver uma crença de baixa autoestima emitirá essa energia e atrairá pessoas pessoas e situações que reforçarão em você esse sentimento. Gerando novas experiências negativas, que reforçam ainda mais a crença num círculo de prejuízo, que sem lucidez e desejo de mudança será infinito.

Falando em mudança, se nota que algumas pessoas não mudam , é  a crença negando o desejo de mudança, o que chamamos de zona de conforto. Nesse caso é necessário gerar uma estratégia (ANOTE):  Identificar o cenário atual, o desejado, reconhecer as forças limitantes e as favoráveis e então gerar os recursos  necessários para a mudança, diminuindo as limitações e fortalecendo as favoráveis. Muitas vezes é difícil gerar esses recursos devido a interferência de pensamentos e comportamentos contrários ao objetivo.

Geralmente essas interferências são de três tipos: 1- A pessoa não desejar a mudança. 2 – Não saber por onde começar ou o que fazer ou/e 3 – Não se dar a chance de mudar.

Essas interferências têm um ganho secundário, cada crença negativa está camuflada de um ganho talvez significativo para o sujeito (como uma criança que finge estar doente para ganhar atenção) identifique o ganho e tente proporcionar-se o mesmo benefício, sem a necessidade do emprego da sabotagem.

Exercícios práticos:

  1. Para mudar uma crença é preciso querer mudar, saber como e se dar a chance, mas antes é preciso acreditar. Como? Desenvolvendo crenças de poder pessoal, no início oralizando, você já ouviu dizer que “No início era o verbo”, justamente e continua sendo, tudo começa na palavra, tudo que falamos e pensamos não se desfaz, fica eternamente vibrando (já falamos sobre vibração). Então vibre no positivo, sugiro sempre usar: EU TENHO UMA CRENÇA… (ai então insira a crença nova e poderosa que sobreponha a antiga limitante)
  2. Favoreça fisiologicamente a mudança: Sempre que desejar algo, crie uma imagem do estado desejado olhando para cima e a direita. Será mais propicio do que se estiver olhando para baixo e a esquerda.
  3. Use a Estratégia que falamos antes, em negrito ali em cima.
  4.  Assuma um compromisso com a mudança: Seja coerente, intenção é extraordinariamente poderosa se concentrada, concentramos intenção alinhando nossas atitudes ás nossas intenções e valores. Fazemos o que falamos e falamos do que acreditamos.
  5. Não espere que a crença coincida com a realidade, entenda que inconscientemente não sabemos a diferença entre real e imaginário portanto, pense no positivo e insira recursos para que se forme crenças novas.
  6. Não crie resistência ao indesejado: Tudo ao que você  resiste, persiste. Como? Toda vez que na melhor das intenções dizemos por exemplo: ” Não quero agir de maneira impulsiva.” estamos criando resistência à impulsividade e vamos continuar a agir impulsivamente, pois nossa mente consciente entende a mensagem, contudo a mente inconsciente só sabe o que é o sim, ela retira o não da frase e envia apenas o comando “Quero agir de maneira impulsiva.”. Agora tendo conhecimento disso, vemos quantos pensamento negativos temos diariamente, embora que com intenção positiva. Mas isso é totalmente reversível, então reprograme-se, procurando sempre oralizar e pensar sobre o que você quer, ao invés do que você não quer. Fale e pense de maneira a criar as realidades que deseja para sua vida. Por exemplo: “Quero agir de maneira calma e consciente.”
  7. Mantenha um diário de auto monitoramento.

Isso é comunicação a favor! E com poder extraordinário. Fique de olho no blog, no nosso Ig e na nossa Fanpage, você também pode digitar Coaching na caixa de pesquisa e ler mais artigos como esse.

Tudo na vida é prática, ouse experimentar verdadeiramente esses conceitos por alguns dias e avalie os resultados.

Beijos e abraços apertados!

Bel Ramalho – Comunicóloga e Coach Executivo e de Vida

 

 

 

 

Share Button

Prosperidade. 10 Passos para um 2017 poderoso!

Share Button

Olá Bauzetes e Bauzeiros!

Começamos 2016 falando sobre as 4 Leis Indianas e os benefícios de sua prática, quem leu leu, quem não leu pode clicar aqui e conferir.

Esse ano vamos começar falando novamente sobre PROSPERIDADE. Dessa vez com uma abordagem diferente. Então já sabe, papel e caneta na mão, anote tudo que fizer sentido pra você e crie oportunidade para praticar o quanto antes.

Prosperidade é um estado de progresso que promove sensação de contentamento e ao contrário do que geralmente pensamos, não está ligada somente ao dinheiro, este estado de contentamento e satisfação pode ser tanto físico, financeiro, emocional ou ambos.

Prosperidade está intimamente ligada ao otimismo e eu não vejo maneira mais prática de se tornar uma pessoa positiva do que tendo experiências maravilhosas na vida. Como podemos nos proporcionar isso? É simples, experimentando coisas novas, quando você ousa fazer diferente o resultado sempre muda e mudança pra quem está estagnado é sabor de prosperidade. Pense nisso.

Alguns passos práticos para se tornar uma pessoa próspera:

1. Experimentar novas escolhas. Comece com novas combinações de roupas, novos lugares, novos hábitos de consumo.

2. Seja menos resistente ao otimismo. Se tiver dificuldades com isso leia esse artigo aqui.

3. Abandone o que é velho, velhos objetos, velhos hábitos, velhos padrões de pensamento, velhas companhias, velhas zonas de conforto desconfortáveis. Isso vai ajudar com os dois passos anteriores.

4. Olho do dono engorda o gado, onde você colocar seu foco, você prosperará, então se quer muito uma coisa pense naquilo, leia sobre aquilo, imagine aquilo acontecendo o tempo todo (tela mental positiva), faça esforços e sacrifícios.

5. Você não precisa esperar até que vença os medos, você pode começar  enfrentando-os, ser positivo ou agir como se fosse durante um tempo vai te ajudar com isso.

6. Ter prioridades. O que é mais importante para você nesse momento? Quanto tempo ou energia você tem dispensado nisso?

7. Aceite que não há nada de egoísmo em protagonizar, talvez para isso você precise deixar coisas e pessoas pelo caminho, mas como recompensa alcançará muito mais do que o esperado.

8. Diga não aos seus controles rígidos. Muitas vezes a melhor solução ou o caminho certo está em algo que jamais imaginamos. Já pensou que você mesmo pode estar impedindo o seu progresso?

9. Escolha palavras para seu novo ano, por exemplo: CONQUISTA. Agora crie uma crença positiva para ela, por exemplo: EU TENHO UMA CRENÇA, EU NÃO PARO NO CAMINHO! ou ainda FELICIDADE, EU TENHO UMA CRENÇA, 2017 VAI SER MELHOR QUE 2016. Essas crenças funcionarão como um combustível para seguir caminho e como antídoto quando maus pensamentos vierem a tona, além de energeticamente serem decretos de prosperidade. Lembre- se sempre do poder das palavras, eu crio enquanto falo. Abracadabra!

10. Escreva sobre isso, mantenha um diário de auto monitoramento, escreva as coisas ruins e boas que sente, procure manter o foco no positivo, escreva metas e não duvide delas. Tudo que é escrito ganha performance, pensamentos e ideias são etéreos, vai ser bom você trazer as coisas para o plano físico, para aqui e agora.

Faixa bônus: Não superestime as dificuldades. Talvez você já tenha feito isso d+.

Pronto. Você está apto para um 2017 de muita luz!

Um montão de beijos e abraços apertados! Se cuidem e Feliz Ano Novo!

Bel Ramalho – Comunicóloga / Coach Executivo e de Vida

 

Share Button

Como lidar com pessoas difíceis?

Share Button

Olá Bauzete, td bem?

Hoje vamos falar sobre ambiente de trabalho. As orientações são do Master Coach Sênior e Presidente do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), José Roberto Marques.

como lidar com pessoas dificeis coach

Na correria do expediente, problemas de relacionamento são recorrentes. Quem nunca perdeu a paciência com as atitudes de alguém? Cada um possui sua história de vida, o que provoca reações diferentes em cada situação. Nesse contexto, podemos encontrar tanto aqueles que combinam com as nossas opiniões e valores, quanto aqueles que conflitem constantemente. Mas é importante aprender a dialogar e construir um bom clima organizacional.

O grande problema ocorre quando a outra parte espera que você aja do jeito ela quer. Saber como lidar com pessoas difíceis realmente não é uma tarefa fácil. Se conviver com esses colegas parece ser impossível, trabalhar, então, parece ainda mais complicado! Afinal, eles estão sempre dificultando o andamento dos projetos, reclamam o tempo todo e colocam a culpa dos problemas nos outros. Todos concordam que esses comportamentos são irritantes, mas bater de frente não é a solução, já que isso acaba prejudicando a sua imagem na empresa e afeta o relacionamento na equipe.

Em geral, as pessoas difíceis não têm noção de que suas atitudes irritam os outros. Mas o seu comportamento pode deixar as pessoas com quem mantêm contato no limite da paciência. A situação chega ao ponto de abalar a todos, deixando-os frustrados, altamente estressados e confusos, o que afeta ao seu comprometimento, produtividade e os resultados da equipe como um todo.

Dicas de como lidar com pessoas difíceis no trabalho:

Por mais que pareça absurdo, o segredo para aprender a lidar com pessoas difíceis é tentar compreender por que elas têm essa postura. Atacar a origem do problema é agir de forma racional e evitar confiltos que prejudiquem o trabalho em equipe. Essa atitude também ajuda a manter os seus dias mais harmônicos e leves.

Os lideres devem ficar ainda mais atentos a colaboradores com esse perfil. Prontificar-se para entender por que o liderado está agindo daquela maneira e orientá-lo a mudar o comportamento é o que se espera de um bom gestor. Todos devem cooperar para a construção de um ambiente de trabalho adequado. Mas criar um confronto com aqueles que não estejam empenhados em ajudar pode provocar improdutividade, desperdício de tempo, clima ruim e desmotivação.

Vamos dar algumas dicas para você entender como lidar com pessoas difíceis:

Entenda os seus limites

Você não tem controle sobre os atos dos outros, mas pode escolher como se comportará nas mais diversas situações. Busque o autoconhecimento para entender os seus limites e saber como reagirá às atitudes das pessoas difíceis. Com esse plano de ação, você poderá encerrar o assunto quando elas fizerem algo que não aceita ou que tomem proporções incontroláveis. Mas seja afetuoso e não acuse a outra parte como errada. Utilize esse momento para mostrar seus valores e domínio próprio.

Não caia nas provocações

Saber como lidar com pessoas difíceis envolve respirar fundo para não cair nas provocações que elas causam frequentemente. Argumentar ou explicar seu ponto de vista pode não surtir efeitos positivos. Muito pelo contrário: seus comentários podem causar contra-argumentações que certamente terminarão em situações desagradáveis. Nesses momentos, atente-se à forma como está conduzindo o diálogo e evite discutir.

Seja compreensivo

Os nossos comportamentos são baseados em nossas vivências. Entender isso é regra fundamental para aprender como lidar com pessoas difíceis. Isso não significa compactuar com a situação, mas somente não a piorar. Se a convivência tiver chegado no limite ou se o comportamento desse colega estiver afetando a entrega dos projetos, chame-o para conversar. Ajudá-las a enxergar que essa postura tem afetado negativamente o trabalho em equipe é uma ótima atitude.

Ao invés de julgarmos apenas o comportamento dos outros, também precisamos olhar para as nossas atitudes. Será que você não é uma pessoa difícil de se conviver? A autoavaliação ajuda a não cometer com os outros aquilo que não gosta que façam com você.

E ai? Gostaram? Lembrando que temos mais artigos sobre Coaching e comportamento aqui, aqui , aqui e aqui. Divirtam-se e desenvolvam-se sempre!!

Beijos!

Bel Ramalho – Comunicóloga / Coach Executivo e de Vida.

Share Button

Gratidão – Os resultados maravilhosos dessa prática.

Share Button

Olá Bauzete!

Já falamos por aqui sobre o pensamento positivo e seus benefícios, hoje  vamos falar da gratidão, novamente sob uma ótica diferente da tão corriqueira maneira como tem sido inocentemente difundida.

12009686_731511150325632_5696967340138640205_n

A gratidão virou uma tendência de comunicação, que bom, mas é uma pena ela exista quase somente na linguagem e muito pouco verdadeiramente na experiência.

A psicologia positiva tem estudado a gratidão não somente de uma maneira disciplinar acadêmica, mas como uma prática a ser incrementada em nossos hábitos.

Benefícios da prática da gratidão: Ajuda a manter o foco no positivo. Faz com o indivíduo se sinta mais jovem mais saudável e viva mais. Promove a qualidade no sono e controle emocional.

Ser grato ou parecer grato viralizou, se você não “posta” sua gratidão está por fora. Então agora a questão é pensar quantos de nós aperta pelo menos uma mão por dia e agradece por pequenas coisas?

Numa perspectiva social a gratidão tende a estreitar laços e fortalecer vínculos. Repare, quando fazemos algo por alguém e essa pessoa se demonstra grata, nos sentimos estimulados a fazer cada vez mais e melhor por ela. Outro exemplo, quando um amigo se dá o trabalho de agradecer sua companhia após um passeio, faz com que se sinta importante, logo você deseja mais vezes estar com ele.

Dicas para aumentar sua gratidão:

  • Seja mais criativo nos seus agradecimentos, substitua um simples “Obrigado” por sentimentos mais definidos, reflita e descreva melhor o sentimento bom que lhe acomete, por exemplo: Significa muito pra mim quando você faz isso … Muito obrigado!”
  • Identifique as coisas boas que acontecem no seu dia por menores que sejam.
  • Reconheça as pessoas que verdadeiramente trazem coisas boas a sua vida e merecem sua gratidão, caso decida expressar seja sincero. Pior que a ingratidão é o sentimento falso.
  • Mantenha o hábito de agradecer diariamente por três coisas boas no seu dia. Acostume-se a fazer isso no exato momento em que acontecem, esse novo hábito vai te ajudar a manter seu foco no positivo.
  • Pense nos resultados. Quer ter resultados favoráveis? Exerça a gratidão, embora pareça não haver ligação entre eles, sim existe.

Pense sobre isso…

E se ao invés de reclamar e criticar você fosse grato? Grato pelo que tem e pelo que as pessoas fazem ou já puderam fazer por você.
Gratidão é uma fábrica de felicidade. É cientificamente comprovado que as pessoas que exercem a gratidão são consideravelmente mais felizes do que as demais, são mais saudáveis, vivem mais e se sentem mais jovens. Gratidão não é utopia, é uma poderosa ferramenta de autorregulação emocional.

Por hoje é isso! Sou grata por cada leitor (a) do nosso Baú <3

Fiquem com Deus e se cuidem!

Beijos Bel Ramalho – Comunicóloga / Executive and Life Coach

 

 

 

Share Button

Inteligência Emocional – Como desenvolver essa habilidade.

Share Button

Olá Bauzete! Com certeza você já ouviu falar em Inteligência Emocional.

No âmbito profissional, assim como no pessoal, saber gerir nossas emoções é extremamente necessário para nos mantermos emocionalmente equilibrados e saudáveis.

Pois bem. Inteligência Emocional pode ser definida como a habilidade de entender e se relacionar bem e racionalmente com nossas emoções e suas reações, sem deixar que as mesmas interfiram na qualidade das nossas atitudes e pensamentos.

o-que-e-inteligencia-emocional

Para começar, vamos ressignificar as emoções, considerando que nenhum sentimento é inteiramente mau, por exemplo, o medo e a raiva, que de inicio são considerados sentimentos negativos, podem ser utilizados como ferramentas de superação e motivação, isso é manter o foco no positivo.

Para desenvolver sua Inteligência Emocional:

Saiba gerir seus sentimentos: Primeiramente é preciso saber identificar seus sentimentos positivos ou negativos e a origem de suas emoções . Caso frequentemente você se pegue dizendo ou pensando coisas do tipo: “Não sei de onde está vindo esse sentimento” ou ” Não sei por que estou me sentindo assim” é hora de se dar mais atenção. Sentimentos como ódio e inveja, que movimentam desinteligências e atitudes impensadas, são o carro chefe do descontrole emocional. Quando você é capaz de identificá-los prontamente pode eliminá-los ou usá-los de maneira assertiva.

Suspenda o julgamento. Respeite as emoções dos outros: Inteligência emocional também diz respeito a capacidade de reconhecer e entender as emoções de terceiros, lidando com as suas reações de maneira respeitosa e compreensiva. Quando você honra a individualidade do outro tem mais chances de desenvolver uma comunicação efetiva e cordial, isso é socialmente saudável, torna agradável a convivência, estreita laços e aproxima as pessoas.

Use a pressão ao seu favor: Estamos constantemente expostos a situações que nos desagradam, que geram estresse e pressão, a melhor forma de lidar com elas é ressignificando-as como oportunidades de fortalecimento e ferramentas criadoras de novas soluções antes nunca pensadas. Na crise, crie!

Fale dos seus sentimentos: Não saber ou não conseguir expressar sentimentos também é um forte indício da não inteligência emocional. Quando você não se habilita a definir claramente seus sentimentos e motivações, gera dificuldade de auto conhecimento e também de ser entendido pelas pessoas do seu convívio. Comece hoje aos poucos a falar do que sente, claro seletivamente, saber o que falar e para quem falar é fundamental e um belo exercício da inteligência e intuição.

Pegue seu leme: Na vida pessoal e profissional é preciso estar no controle do seu barco. É importante romper o ciclo de prejuízo movimentado em nós por situações ou pessoas nocivas, todo sentimento negativo e mal definido só nos afeta quando e até que pontos nós mesmos permitimos, ser senhor dos seus domínios é não dar poder ao outro ou às situações para desequilibra-lo. As reações que temos quando estamos fora do nosso próprio controle nos causam muitos transtornos e comprometem nossa imagem projetada.

Permita-se errar: Você perde menos tempo e energia com sentimentos não construtivos como baixa auto estima, medo e comparação, Não ser duro consigo mesmo é um dos hábitos que mais contribuem para o progresso dos seus objetivos.

A Inteligência Emocional é primordial para o alcance do sucesso profissional e pessoal sobretudo nos tempos em que vivemos, onde o estresse, a competitividade, a comparação e a pressão estão cada vez mais presentes na rotina dos indivíduos. Ser emocionalmente inteligente torna-se um diferencial poderoso.

Por hoje é isso. Cuidem-se e fiquem com Deus!

Bel Ramalho – Comunicóloga / Executive & Life Coach.

 

 

 

Share Button

Vencendo o Pessimismo – Pensamento Positivo. Como fazer disso um hábito.

Share Button

Olá Bauzete!

Pensamento Positivo! Essa afirmação já virou um mantra nas redes sociais, mas para quem é pessimista (por qualquer motivo, seja pós trauma ou por crença limitante) parece muito difícil aderir na essência a essa moda da positividade sempre.

338f0b201cf245f4b4bb9a01362587cf

Muitos estudos sérios relacionam o modo de pensar e a sua consequência sobre o nosso corpo físico e nossa rotina. Exemplo, quando você é demitido do trabalho de maneira inesperada, o susto, o medo e a tristeza promovem uma ressaca moral gigantesca, sua vontade no dia seguinte é de não por a cara na rua e a esperança de dias prósperos vai a zero, o mesmo acontece quando há o termino de um relacionamento, a chamada bad.

pensamentos-negativos

Em reação disso você fica cabisbaixo, desmotivado e consequentemente não toma atitudes efetivas para mudar a situação, vitimizar-se parece mais cômodo, num flagelo quase viciante. Agora, quando você na contra mão do medo, resolve pensar de maneira positiva e definitivamente fazer algo por você, as coisas começam a acontecer notavelmente.

Como exercitar sua positividade:

Nas relações interpessoais, a parte que pensa de maneira positiva tende fortemente a se comportar de maneira controlada diante das desavenças, superar momentos árduos de maneira sutil, isso fortalece laços e estreita relações.

No ambiente de trabalho, encare as adversidades como estágio, um preparo para novos e melhores momentos, isso se chama ressignificar, dar novo significado aos fatos negativos do dia a dia. Procure pensar nas dificuldades como uma oportunidade de amadurecimento ímpar, que te prepara para situações em que outros serão pegos desprevenidos. Não apenas mentalize, verbalize e haja como se essa intempérie fosse um ganho.

MANTENHA O FOCO NO POSITIVO!

O otimista não perde tempo sofrendo por antecedência, é assertivo e pró ativo.

Um exercício prático que você pode começar agora, caso faça sentido para você: Troque pensamentos negativos por positivos assim que eles te ocorram, de inicio numa atitude mecânica, como numa superstição e tão logo isso se tornará um hábito.

Afinal: ” Nós somos aquilo que repetidamente fazemos. Excelência então não é um modo de agir, mas um hábito” Aristóteles.

Haja como uma pessoa positiva e logo se tornará uma.

Assista o vídeo abaixo, ele explica de maneira rápida e objetiva a fundamentação científica do pensamento positivo!

Por hoje é isso, espero ter sido luz!

Já sabem né? Fiquem com Deus e se cuidem!

Bel Ramalho – Comunicóloga / Executive & Life Coach

Share Button