Arquivo de etiquetas: cultura

As 4 Leis Indianas para um 2016 de realizações!

Share Button

Olá Bauzetes!

Um novo ano começou e é um excelente momento para dar aquele start e sair da procrastinação. Para ter um ano produtivo, sem sombra de dúvida nossa primeira necessidade é termos dias tranquilos.

Os indianos têm alguns ensinamentos que são frequentemente aplicados em processos de Coaching e outros métodos de desenvolvimento humano, um deles são as 4 Leis Indianas, algumas máximas que envolvem grande aceitação, um sentimento primordial para viver em paz e se empoderar.

elefante-2

A primeira lei diz: A pessoa que vem, é a pessoa certa: Isso significa que qualquer pessoa que chega na nossa vida ou cruza nossa jornada, é a pessoa certa para aquele momento e por mais estranho que isso pareça é a mais pura verdade, até mesmo aquelas presenças que consideramos indiferentes ou nocivas, surgem ou ressurgem em determinado momento para algum novo aprendizado ou experiência.
Se elas ficam ou passam e o quanto nos permitimos acessar por elas é a nossa tarefa de sobriedade. O importante é saber que aquela vida não cruzou a sua por acaso. Gratidão por isso, seja como for, a pessoa certa chega na hora certa.

Segunda lei: Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido:  Ainda mais intrigante a segunda lei fala sobre azar ou sorte? Negativo! Segundo a visão indiana tudo o que se passa no universo acontece da maneira certa, na hora devida, em perfeita sincronia, difícil pensar sob essa ótica quando está se vivendo uma grande perda ou um outro momento doloroso. Diante de uma tragédia por exemplo, algo saiu fora do esperado, por negligência de responsabilidades, por fatos naturais, enfim, naquelas condições aquilo era o que poderia ter acontecido… Ai mora a ressignificação e a anulação de culpas, acabam-se os “e se…” que são tremendos carcereiros do passado e bloqueadores de futuro.

Terceira lei: Toda vez que algo se iniciar é o momento certo: Sempre que se começa alguma coisa, está na hora certa. Nada ou ninguém começa algo atrasado, nem adiantado. Quando estamos verdadeiramente prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas vão acontecer, pode não parecer a hora perfeita, propícia, mas algo há de especial nesse momento.

Quarta lei: A história acaba quando termina: Quando algo terminou, ele realmente acabou. A cultura indiana ensina que não é auspicioso levar aquilo em mente, fomentando emoções desnecessárias. Não se deve preocupar ou pós ocupar, com uma coisa que já teve seu fim, seria dispensar com algo morto, energia vital, essa energia que realiza e que constrói.
De fato nada na vida é tão definitivo, tudo pode acontecer ou ser novamente, mas de maneira nova ou renovada, de modo a não ser mais aquilo que era, até mesmo porque nem nós, nem o mundo ao nosso redor somos sempre os mesmos, diariamente somos diferente do que fomos. Então por hoje, desapego, amanhã é um outro dia.

Sendo capazes de compreender essas lições, aprenderemos a confiar na inteligência do universo e termos uma boa relação com ela.

Independente dos fatos, pessoas e situações, o que importa realmente é como nos relacionamos com todas esses fatores e o quanto assumimos o nosso 100% de responsabilidade sobre isso.

Para mim, todas essas leis falam sobre vivermos no tempo presente… E sobre isso sempre gosto de pontuar que o futuro é a nossa verdade imaginária, quando enfim o possuirmos ele vai se chamar hoje, portanto viva no tempo presente. Ressignifique, empodere-se e você viverá novas e melhores experiências em 2016.

Feliz Novo Ano!

Beijos! Fiquem com Deus e se cuidem!

Bel Ramalho – Comunicóloga / Executive and Life Coach.

 

Share Button