Arquivo de etiquetas: Cosméticos

Calcanhar lisinho com esfoliação natural

Share Button

Oi mores que passam pelo Baú, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre cuidados com os pés, afinal ter a pele dos pés saudável, sem rachaduras nos calcanhares, é uma maravilha, concorda? ♥

A pele dos pés, na região plantar (da sola), tem em média seis milímetros de espessura e é composta pela epiderme, com uma área que tem mais queratina (proteína morta), por isso é mais espessa, segundo a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Academia Americana de Dermatologia (AAD). Mas, mesmo que esteja densa demais, lixar – principalmente com lixas elétricas – não é uma boa opção: “Quanto mais agressivo for o quadro de esfoliação, maior será o rebote produzido pela pele, com uma resposta natural do corpo de espessamento ainda maior. As lixas elétricas são altamente prejudiciais”, explica. “Além disso, num primeiro momento, nós podemos perder a capacidade natural de autoproteção, tirando também o estrato córneo natural que protege os pés, o que abre a porta de entrada para fungos e bactérias, além de aumentar a sensibilidade, e ajudar no desenvolvimento de dermatite irritativa ou de contato”, alerta. A retirada de camadas ou de áreas mais grossas da pele com lâminas ou aparelhos elétricos também não é recomendada.

A dermatologista recomenda o uso de esfoliantes naturais para resolver o problema da pele da região mais áspera, grossa e esbranquiçada, por conta do acúmulo de queratina. “Uma vez que a região da planta dos pés suporta todo o peso do corpo e, além disso, faz atrito constante com o solado dos calçados, que muitas vezes é constituído por substâncias sintéticas ou couro sintético, ou mesmo os pigmentos presentes nesses materiais, isso acaba provocando um quadro de irritação com tentativa natural de espessamento para autoproteção”, destaca.

Segundo a dermatologista, a esfoliação natural é a melhor forma para resolver o problema com a pele dos pés mais grossa. “Antes de esfoliar, os pés devem ser embebidos numa solução que pode ser de água com uma mistura de óleos, ou mesmo com alguns extratos naturais (de mentha piperita, de hortelã, de óleo de alecrim ou de amêndoas) e só depois fazer a esfoliação, em movimentos circulares e na região do dorso e da planta dos pés, e posteriormente a hidratação”, recomenda. “Os pés úmidos facilitam a retirada do processo das células mortas, ou seja, a queratina. E não há a possibilidade da machucadura, uma vez que, com a pele úmida, há um processo melhor de esfoliação e depois de hidratação.” A pedra pomes úmida pode ser usada em alguns casos, segundo a médica, para que sejam retirados somente os espessamentos necessários.

Solução caseira – “Podemos usar sal grosso, numa emulsão com óleos naturais, ou mistura de açúcar com mel para fazer a esfoliação e logo depois o uso de um bom creme hidratante à base de lanolina, vaselina, manteiga de karité, Vitamina E, Pro Vitamina B5 e a ureia. É fundamental fazer hidratação reparadora e compensatória para evitar que haja o efeito rebote”, detalha.

Outros problemas – “Além disso, muitas vezes percebemos a descamação que pode ser causada apenas pelo processo de secura excessiva, mas muitas vezes pode ser devido a uma alteração muito comum na planta dos pés chamada desidrose, ou um processo de doença desidrótica. Ela ocorre por uma hipersudorese local que provoca um quadro de dermatite de contato, que pode ser contaminado secundariamente por fungos e bactérias. Apenas a questão da planta dos pés estar esbranquiçada, na maioria das vezes, não é sinônimo de doença, mas de falta de hidratação. Quando isso ocorre de uma maneira progressiva, a pele pode ficar mais áspera, mais rugosa e com a formação de pequenas fissuras, principalmente na região dos calcanhares. Por isso, a esfoliação e hidratação são fundamentais”, finaliza.

Então, nada de ficar lixando os pés se a pele do calcanhar estiver grossa, hein? Use só um esfoliante natural que está bom demais. 😉

Bjks,

Giane Carvalho

Fonte: Dra. Claudia Marçal
Dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.

Share Button

Vamos de Monomake

Share Button

Olá pessoa elegante que passa pelo Baú, tudo bem?

Este post é p/ quem gosta de maquiagem. Pode ser profissional ou iniciante, pode ter destreza para trabalhos elaborados ou só caminhar pelo básico. 😉

Vamos falar sobre a Monomake ou maquiagem monocromática, que vem aparecendo bastante nos desfiles e editoriais. Ela é simples, prática e fica muito bonita! É só usar os mesmos tons nos olhos e na boca. Tipo assim, ó:





Fácil, né? 😉 Não tem erro, é só jogar a mesma cor ou tons bem próximos em cima e em baixo.

Felizmente estamos numa época que temos no mercado uma infinidade de paletas e cores de batom e por preços acessíveis. Então fica tranquilo para achar tons parecidos e fazer uma make assim, combinadinha e chic.

Eu adorei! Espero que vc tb tenha gostado! ♥

Bjks,

Giane Carvalho

*Fotos do Pinterest. Quem souber a fonte, por favor, me avisa que dou o crédito.

Share Button

Conheça a saboaria artesanal Lucha Aromas

Share Button

Olá pessoa querida que passa pelo Baú, tudo bem?

Hoje queremos apresentar para você os produtos da Lucha Aromas. São sabonetes artesanais produzidos na cidade de Guaratinguetá- SP, onde nós moramos.

A Lucha integra o movimento Slow Beauty, que defende o uso de cosméticos veganos e Cruelty Free, ou seja, não contém nada de origem animal nem são testados em animais.

Nós que adoramos produtos assim, ficamos felizes em saber que há uma marca com esses princípios bem na nossa cidade (envia para todo o Brasil via Correios). ♥

Recebemos dois tipos de sabonete para testarmos.

Olha a delicadeza da embalagem e o capricho da composição:


Sem a embalagem, eles são assim, rústicos, sem corantes ou perfumes sintéticos:

Giane Carvalho : Testei o sabonete de selo rosa. Achei sofisticado e confortável. Sabe um produto que parece que abraça a sua pele? É isso. O aroma é fresco, suave. Se tivesse cor, eu diria que é um cheiro verde. Aqui em casa acharam que lembra o cheiro da argila e ele realmente contém argila rosa. =) Eu gosto porque não briga com o cheiro do que vem depois, como do hidratante e acho que é uma boa p/ quem não pode com perfumes fortes. A pele ficou sedosa, sem o ressecamento comum da maioria dos sabonetes industrializados. Saber que vc está usando um produto que realmente cuida da pele, que é um tratamento e não apenas cheiro e detergente, dá uma satisfação daquelas. E que foi feito artesanalmente, sem testes em animais, com amor e ingredientes naturais, é p/ querer usar p/ sempre. ♥

Bel Ramalho: Eu estou amando!!! São feitos com as melhores manteigas vegetais e óleos essênciais, nada de essência ou óleos minerais. Algumas versões contém sementes, flores e argilas que são possíveis de ver na barra. Cada banho se torna um mimo, a aromaterapia é realizada através do olfato o que promove uma experiência cinestésica incrível, além dos benefícios estéticos. Durabilidade maior que o sabonete comum e não melou na saboneteira. Os aromas parecem exóticos no início para quem está acostumado apenas com aromas artificiais, pq acreditem: Lavanda, anis e capim limão não têm o cheiro que a indústria vende pra gente não. A natureza é muito mais fina e requintada. Os benefícios são inúmeros, nada de parabenos, alumínio, lauril, corantes e sulfatos na fórmula. Recomendo! ♥

Para conhecer outros produtos da Lucha Aromas e fazer encomendas, visite o Instagram @luchaaromas , a page ou ligue para (12) 9824 39444

Bjks,

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

O que fazer para evitar o ressecamento dos lábios

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Hoje vamos passar algumas dicas da dermatologista Dra Cláudia Marçal para que você tenha sempre os lábios bem cuidados.

“Essa é uma região extremamente delicada. Além de usarmos muito movimento da musculatura, a pele oral entra em contato com alimentos, bebidas, saliva, cosmético, principalmente batons que nem sempre têm pigmentos naturais e contêm conservantes estabilizantes es que são altamente alergênicos. Então é um local que devemos, sim, tratar com muito cuidado, com produtos específicos”, diz a Dra Cláudia.

10

Segundo a dermatologista, os lábios tendem a ser mais ou menos ressecados e isso depende muito do fototipo, da característica étnica: quanto mais clara for a pessoa, mais tendência a ter os lábios delicados e sensíveis ao sol e ao frio ela tem. Esses dois agressores são os principais responsáveis pelo envelhecimento da região dos lábios.

Queimaduras de sol — “O lábio fica mais ressecado, descamativo, com fissuras e rachaduras”, explica. A médica alerta que um dos cânceres mais comuns na região da face é na região dos lábios e o mais comum deles é o carcinoma espinocelular.

Queimaduras’ de frio — “Durante o inverno, há uma diminuição da produção natural das glândulas que lubrificam a região, então existe um maior ressecamento porque a pele fica realmente menos hidratada e lubrificada, com a área mais atrófica. Porém, a regeneração deve ser feita da mesma maneira”, afirma.

Como tratar e se proteger dos agressores — Por prevenção, o recomendado é fazer uma hidratação constante e frequente, com formulações ricas em vitaminas e antioxidantes. “Usar hidratantes à base de aveia coloidal, vitamina E, pró-vitamina B5, glicerina, de manteigas de karité, de óleos como o de girassol, óleo de macadâmia, a própria presença de zinco, cobre, manganês, magnésio que auxiliam no processo de cicatrização, devem estar presentes nas formulações”, afirma. Outra dica é evitar passar a língua na região dos lábios, o que provoca uma diminuição do pH, já que a saliva tem pH mais ácido e piora ainda mais o ressecamento. “Há aquela sensação imediata que houve um umedecimento da região, mas logo depois, acontece a formação de microfissuras, de ardência e vermelhidão local”, afirma.

Os filtros solares específicos para a região são importantes também para evitar que haja formação do herpes pela exposição ao sol. “Isso pode acontecer também por uma mudança brusca de temperatura no inverno, então o ressecamento, a descamação, a abertura de uma porta de entrada onde existe uma solução de continuidade e a perda da integridade da barreira cutânea, faz com que a área fique mais propensa a infecções bacterianas, virais e herpéticas”, enfatiza.

Nos períodos frios, o hidratante deve ser usado de duas a três vezes ao dia ou optar pela escolha de batons que sejam de marcas conhecidas com uma rotulagem hipoalergênica, testado dermatologicamente, e produtos de boa procedência. “Ou se eu quiser evitar qualquer tipo de risco e tiver um lábio mais sensível, deve ser utilizado hidratante antes do batom pela manhã, e repetir à tarde. As substâncias hidratantes, reparadoras de barreira, anti-inflamatórias devem ser aplicadas sempre, pois oferecem um certo poder oclusivo como os fosfolipídeos, que fazem com que haja uma formação de manto sobre a região, evitando a desidratação e a agressão dos fatores ambientais”, afirma.

Quando há ressecamento, a dermatologista ressalta que sempre aconselha aos pacientes a nunca remover as ‘pelinhas’, nem fazer esfoliação na região dos lábios com grânulos agressivos. “No máximo uma esfoliação com produtos naturais como a seda do arroz ou mesmo fazer uso de um creme de ureia que já é suficiente, misturada com a pró-vitamina B5 para que haja o processo natural de troca daquela pele mais espessa que será descamada e trocada por uma pele jovem, mais fininha e, portanto, mais sensível”, diz.

Por fim, outro composto que devemos ficar de olho é o cigarro: “Além de poder causar alergia de contato, ele diminui a irrigação local, provoca degradação do colágeno e dá origem às linhas em coluna de barra que surgem como rugas ao redor dos lábios”, finaliza.

Bjks,

Giane Carvalho

Fonte: Dra. Claudia Marçal – Dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.

Share Button

9 dicas para controlar a oleosidade da pele

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Esse post é para quem tem pele oleosa, aquela que se a gente bobear, fica trabalhada no brilho. A  causa pode ser genética, hormonal ou hábitos diários que reforçam as características deste tipo de pele.

Fonte: Pinterest

A farmacêutica e diretora técnica da Pharmapele*, Luisa Saldanha, dá algumas dicas que podem melhorar o controle da oleosidade.

1.O ideal é lavar o rosto duas vezes ao dia, de preferência com sabonete líquido e neutro e mais adequado ao tipo de pele. Utilize água fria, evite a água quente porque, desta forma, a água remove a oleosidade natural da pele o que ativa a produção de mais sebo.

2. Procure usar no máximo uma vez por semana um esfoliante para eliminar as células mortas. (Nota da Blogueira: esfoliante natural porque o industrializado é poluente. Falamos sobre o assunto nesse post.)

3. Utilize maquiagem e produtos à base de água e os classificados como Oil free, que não estimulam a ação das glândulas sebáceas. Uma dica é optar por produtos em gel, uma vez que os cremes podem estimular a oleosidade.

4. Para retirar o brilho ao longo do dia, aplique pó facial adequado ao seu tipo de pele e, para finalizar a maquiagem, use sempre um pincel.

5. As sombras de olhos devem ser em pó nunca em creme, para não acumular no meio da pálpebra no final do dia.

6. O rímel e o eyeliner devem ser a prova de água.

7. Use um demaquilante adequadamente. Os resíduos de maquiagem podem estimular inflamações e infeções, piorando e proporcionando mais impurezas.

8. Procure consumir alimentos que inibem a oleosidade, tais como os que possuem vitaminas do complexo B, presentes nos cereais e nas carnes magras. Alimentos ricos em vitamina A, C e betacaroteno, além de combater os radicais livres, deixam a pele mais saudável e jovem. Estas substâncias também inibem a produção excessiva de oleosidade.

9. Tome cuidado com o sol! O sol estimula a produção de sebo. Peles com tendência a oleosidade devem utilizar protetores solares em consistência de gel, ou emulsões. Produtos em creme devem ser evitados.

Pele oleosa da atriz Shailene Woodley

Vamos caprichar para exibir uma pele saudável e com brilho sob controle.

Bjks,

Giane Carvalho

*A Pharmapele é uma rede de farmácias de manipulação, com 30 anos de experiência em medicamentos personalizados e cosméticos de tratamento. Conta com 60 lojas no Brasil. www.pharmapele.com.br

Share Button

Cinco erros comuns em esmalterias

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre cuidados com as unhas. Se você tem o hábito de fazê-las em esmalterias, fique de olho nessas dicas.

A fundadora da Beryllos, primeira rede de cuticularia do Brasil, Luzia Costa, lista 5 cuidados para se “inspecionar” na hora de ir ao salão e prevenir qualquer resultado indesejado.

1. Compartilhamento de esmaltes

É comum a precaução com o uso dos alicates e a maioria das pessoas leva o seu próprio material até o salão. Mas o que muitas mulheres não sabem é que compartilhar esmaltes também pode causar doenças. A química do  produto não é capaz de eliminar as bactérias e fungos que possam existir após ter sido utilizado em unhas com algum tipo de doença como, por exemplo, a micose. Se possível, leve seu próprio esmalte.

2. Reutilizar materiais

Para ter total segurança é necessário que materiais como lixas e espátulas de madeira sejam descartados a cada utilização. Muitas profissionais, por questão de economia ou falta de conhecimento, utilizam os mesmos para evitar desperdícios, o que é um erro.

Outros itens como alicates, espátulas de metal, precisam de um cuidado especial na hora da higienização, devem ser lavados com produtos específicos para eliminar bactérias e alguns ainda necessitam passar pela autoclave. Exija materiais que não foram utilizados e que serão descartados na sua frente.

3. Uso de alicate

O maior vilão dos salões de beleza é o alicate! Responsável por transmitir doenças como verrugas e até mesmo a Hepatite C. O ideal é pedir para a profissional usar os materiais que você levar, mesmo correndo o risco de ela não estar acostumada com os utensílios. Ou ainda procurar salões que usem outras práticas para fazer as unhas. Lembre-se também de trocar o seu alicate periodicamente. Mesmo que ele esteja sendo utilizado só por você, pode conter alguma bactéria.

4. Retirar a cutícula

Mesmo que o alicate seja visto como um aliado na hora de deixar as unhas bonitas, ele traz riscos quando combinado com a prática de retirar a cutícula. Esta prática acaba com a proteção natural e aumenta as chances de contrair doenças, com os cortes que o alicate pode fazer. Além disso, é um procedimento que pessoas com algum problema de saúde, diabetes, por exemplo, não podem realizar. Por isso, aconselho a mudar este hábito que pode machucar, deformar as unhas e até mesmo transmitir doenças.

5. Esterilização correta

As profissionais precisam ter como meta principal a higienização dos materiais utilizados. Devem limpar, desinfetar e esterilizar. Porém, muitas vezes na correria esses três passos não são realizados ou, não são feitos de maneira adequada e podem causar alguns transtornos. O melhor é ter seu próprio kit, mas faça a limpeza toda vez que for ao salão para evitar possíveis contaminações.

Ter as unhas saudáveis e bem feitas faz parte da projeção positiva da imagem. Cuide bem das suas e lembre-se dessas dicas quando for à manicure.

Bjks,

Giane Carvalho

Fonte: Beryllos – Fundada em 2016 pela empreendedora Luzia Costa. Surgiu para mudar o conceito do mercado de “fazer a unha”, com o método de “cuticularia” que consiste em desbastar as cutículas com uma ponta diamantada, mantendo a real proteção das unhas, sem o risco de cortes e machucados. O novo processo visa tanto o embelezamento, quanto a saúde das unhas das mãos e pés. A rede conta com materiais descartáveis e esmaltes individuais (de 4ml), para prevenir problemas de saúde.

Share Button

5 erros que detonam a pele no frio

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Aqui tudo jóia, aproveitando a queda da temperatura que eu particularmente adoro!

Só tem um probleminha… Quando o frio chega, a pele dá piti. Como ela produz menos oleosidade natural, fica ressecada, avermelhada, repuxando. Uma sensação bem chata.

A dermatologista Dra. Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, nos fala sobre alguns erros básicos que precisamos evitar:

1. Não passar protetor solar — Não tem jeito, o fotoprotetor é de uso diário e eterno: “A radiação ultravioleta, também no inverno, provoca danos que comprometem a estrutura de sustentação da pele, causando o aparecimento precoce de rugas e flacidez, além das manchas. Reaplique o fotoprotetor de quatro em quatro horas em ambientes fechados e de duas em duas horas em fotoexposição direta.”.

2. Esquecer dos hidratantes e cremes reparadores — O ideal é buscar produtos cujos veículos sejam à base de Fosfolipídeos que formam uma segunda pele e protegem a pele de forma mais efetiva diminuindo a perda de água por evaporação. Com relação aos cremes reparadores, a médica diz que eles podem ser usados à noite para evitar os danos ambientais como a poluição.

3. Esquecer dos pés, mãos e corpo — Hidratar essas regiões é fundamental. “Após passar um creme específico, coloque uma meia de algodão. Isso ajuda a pele a absorver o produto. Nas mãos, invista nos ácidos hialurônicos. No corpo, a reposição lipídica deve ser eficiente para restabelecendo a hidratação da pele”.

4. Abusar dos retinóides — Para tratamento de acne, manchas e rejuvenescimento facial, os retinóides são excelentes — e geralmente são prescritos no inverno. “Mas eles devem ser usados com parcimônia e orientados por dermatologistas. Seu uso contínuo pode causar hipersensibilidade cutânea, vermelhidão e irritabilidade”, alerta a especialista.

5. Tomar banhos muito quentes — Ficar mais de 15 minutos em uma ducha quente é ruim para a camada hidrolipídica da pele, que segura a hidratação. “Dessa forma, a pele perde água e lipídeos, o que compromete sua função de barreira. O ideal é banho morno e logo após o banho hidratar a pele”, finaliza.

Fique de olho nos cuidados agora no frio para manter sua pele saudável. ♥

Bjks,

Giane Carvalho

Fonte: Dra Thais Pepe: Dermatologista especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade de Cirurgia Dermatológica e da Academia Americana de Dermatologia. Diretora técnica da clínica Thais Pepe, tem publicações em revistas científicas e livros, além de ser palestrante nos principais Congressos de Dermatologia.

Share Button

Capriche no olhar

Share Button

Olá Bauzete amigue, tudo bem?

Há quem diga que “os olhos são a janela da alma”. Junto com um sorriso bonito e uma pele bem cuidada, o olhar marcante ajuda a transmitir simpatia, segurança e credibilidade.

A maquiagem está aí para nos ajudar a ter um olhar mais impactante. Confira das dicas do maquiador e consultor da Netfarma Victor Rocha:

Sombra – O esfumado da Sombra faz parte da composição de um olhar atraente e que chama atenção. A técnica é permitida tanto para a make diurna quanto noturna. A diferença deve estar nos tons escolhidos para aplicar sobre a pálpebra. “Para o trabalho ou até um evento durante o dia, deve-se optar por tons claros acima do côncavo, cores peroladas na pálpebra móvel e um sombreado com o tom médio da mesma cor escolhida para o côncavo abaixo dos cílios inferiores”, aconselha o maquiador. Já para os eventos noturnos, é preferível usar tons escuros e o dourado, respectivamente, na mesma ordem – côncavo e pálpebra móvel.

Delineador – Um traço leve e fino com uma sombra em um tom acima do escolhido para o côncavo, finalizado no canto externo dos olhos, vai bem para os compromissos formais do dia a dia. “Essa estratégia oferece um acabamento leve e deixa a maquiagem bem natural”, explica o consultor da Netfarma. Já para os programas à noite, recomenda-se continuar o delineado com uma linha grossa em tom escuro, preferencialmente preto, partindo da extremidade dos olhos e acompanhando o desenho da sobrancelha.

Lápis de olho – Para usar esse item a favor de um olhar acentuado, não há muito segredo. Se os olhos são grandes, o lápis deve ser aplicado na parte interna, se são pequenos, ao redor dos olhos, para dar a impressão de que eles estão maiores. Outro truque é apostar no lápis branco na parte inferior e interna dos olhos. “Essa estratégia ilumina o olhar”, garante Victor Rocha.

Máscara para cílios – Deixar os cílios bem definidos também é primordial para uma make dos olhos impactante. Por isso, além de escolher uma máscara de boa qualidade e de longa duração, é necessário ter paciência na aplicação do produto para que se obtenha efeito esperado. É preciso esperar uns minutinhos entre cada camada para repetir o processo. “Para os eventos do dia a dia, deve-se aplicar até umas 3 camadas, já para curtir a noite, vale passar quantas forem necessárias, mas cuidado para não exagerar”.

Fácil, né? Capricha e arrasa!

Bjks,

Giane Carvalho

Share Button

Cuidado com as microesferas plásticas nos esfoliantes

Share Button

Olá Bauzete amigue, tudo bem?

Se você gosta de cuidar da pele e do cabelo, já deve ter comprado em algum momento da vida, um esfoliante para retirar as células mortas e fazer uma limpeza melhor.

Fonte: CBS News

Aqui mesmo no Baú já postei resenha de vários porque eu adoro.

Até que um dia divulguei no insta do Blog um micro-esfoliante que eu estava usando no rosto e uma amiga comentou que esse tipo de produto era prejudicial à natureza. Levei um susto porque nunca tinha lido nada sobre e fui pesquisar.

Acontece o seguinte: A “areiazinha” ou as “bolinhas” da maioria dos esfoliantes industrializados contém um tal de Polietileno (Polyethylene ou Polypropylene) que na verdade é um microplástico. Quando usamos os produtos, esse microplástico cai na rede de esgoto, não consegue ser filtrado nas estações de tratamento, vai para as águas dos mares e rios e é consumido pelas espécies que ali habitam. Os peixes podem morrer por causa disso ou se capturados para serem servidos, levam esse plástico para a mesa e quem come é você.

As esferas de Polietileno estão presentes também em algumas pastas de dentes.

Fonte: http://www.healthyandnaturalworld.com

Podemos fazer a nossa parte evitando produtos que contenham Polyethylene ou Polypropylene. É só ler a composição no rótulo da embalagem.

Fonte: https://www.flickr.com/photos/mpcaphotos/15807946004

Para substitui-los, dê preferência aos produtos que tenham ingredientes orgânicos na composição como sementes de Apricot, argila e farelo de arroz.

Em casa, dá p/ fazer com açúcar, arroz triturado, café e fubá, misturados com mel e óleo de coco ou oliva. Mas tome cuidado com receitas caseiras porque elas não são 100% seguras. O açúcar, por exemplo, é formado por grânulos irregulares que podem ferir ou irritar a pele em vez de beneficiá-la. Use de vez em quando e sempre observe com atenção o resultado.

Vale lembrar também que esfoliar demais faz mal, pode causar um efeito rebote. A pele sente que está faltando algo e repõe em dobro.

Vamos nos cuidar com amor e estender esse cuidado à natureza. ♥

Bjks,

Giane Carvalho

Share Button

Cuidados diários com os cílios

Share Button

Olá amigue bauzete, tudo bem?

Um dos nossos posts mais acessados é o sobre a micropigmentação de sobrancelhas. Muitas pessoas estão interessadas em tornar a área dos olhos mais expressiva, eu inclusive rsrs

Mas vamos pensar o seguinte: Só um bom design de sobrancelhas resolve? E se os cílios estiverem com problemas, coitados? Tem que ser o conjunto, não é mesmo?

Assim como os cabelos, a sobrancelha e qualquer área do corpo, os cílios requerem cuidados.

Quando os cílios começam a ter caspa ou a cair demais, devemos nos preocupar. “A forma com que cuidamos dos nossos cílios influencia na sua qualidade, tamanho e espessura”, afirma a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Cílios com caspa —  “Pessoas com pele oleosa e olhos muito secos, por causa da baixa umidade do ar na época do frio, apresentam coceira, vermelhidão e formação de pequenas crostinhas ou descamação, uma alteração comum que piora com água quente e exposição ao vento”, explica a dermatologista. E completa: “Além disso, existe o uso excessivo de cosméticos como cremes com substâncias irritativas ou conservantes e maquiagens que por vezes são o meio de contaminação e propagação bacteriana ou fúngica”.

Para evitar esse quadro, o hábito diário de higiene das pálpebras é um dos principais cuidados que devem ser tomados. “Usar loções de limpeza dermatologicamente e oftalmologicamente testados ou sabonetes líquidos infantis e aplicar cremes de hidratação em base aquosa diariamente”, ensina. E caso já venha apresentando esse quadro, a médica orienta a procura pelo dermatologista.

Esse quadro pode também ser caracterizado por uma patologia chamada Blefarite (inflamação das glândulas na borda anterior das pálpebras), que provoca descamação na pele junto à região de união ciliar, podendo ser de origem seborreica, bacteriana ou alérgica. “Deve ser tratada no início para que não haja evolução do quadro, podendo atingir a porção interna da pálpebra e acometer o globo ocular e a córnea”, afirma.

Cílios caindo demais — Outro problema pode ser a queda de cílios. Mas não se desespere: isso faz parte do processo de renovação das hastes dos fios ciliares e ocorre naturalmente a cada quatro meses, segundo a dermatologista.  “Porém, quando há um quadro de queda importante (falhas ou a falta de cílios), o qual chamamos de madarose ou alopecia ciliar, há uma indicação de possíveis problemas orgânicos como: blefarites, alergia a maquiagens, carência nutricional e outras doenças como as autoimunes.”

Mas segundo a dermatologista, a maior causa de queda ciliar ocorre pelo abuso de maquiagem como rímel a prova d’água, uso excessivo de delineador ou marcas com pigmentos sintéticos e conservantes que provocam sensibilidade e alergia local. “Além disso, as maquiagens têm validade de uso, sendo que as máscaras, após abertas, não duram mais do que seis meses e devem ser removidas diariamente sem que fiquem em contato com a região durante a noite toda”, completa.

Dra. Claudia afirma ainda que os cílios podem cair por motivos nutricionais, por carência ou excesso de substâncias. “Deficiência do complexo B, Vitamina E, Zinco, Selênio, falta de Vitamina D, Ferro, Ácido Fólico e proteínas, além da Biotina e da Piridoxina. Já o excesso de vitamina A também pode causar queda assim como a falta de cílios.”

Máscara ciliar: remoção — A Dra. Cláudia Marçal também explica que as máscaras ciliares devem ser passadas e retiradas corretamente. “Ao aplicar e/ou remover não deve haver tração exagerada ou o hábito de esfregar com movimentos de vai e vem. A retirada deve ser feita por loções sem álcool ou água demaquilante micelar e algodão macio em movimentos circulares e repetido por duas a três vezes delicadamente, quando a maquiagem ciliar (Rímel e Delineador) não é a prova d’Água”.

Hidratação tópica e nutricional — Outra preocupação é com relação à hidratação. “Para a saúde dos cílios, é essencial hidratá-los e nutrí-los, não permitindo assim que as hastes mais finas e secas sofram fraturas ou fiquem mais finas com tendência à queda ou rarefação. Portanto, quando utilizar o creme da área dos olhos, sempre específico para a região, aplique o produto indicado rente aos cílios ou ainda utilize com cotonete duas a três vezes por semana um óleo como o de ricino derivado da mamona ou um creme a base de pró-vitamina B5”, orienta.

Curvex — O uso do Curvex requer delicadeza e calma para manuseá-lo. “A manutenção deve ser observada, como sua higiene e a famosa ‘borrachinha’, que deve ser trocada semestralmente — e de preferencia ser de silicone.

É essencial que os fios estejam secos e limpos e o Curvex deve ser aplicado antes da máscara ciliar para que não haja quebra dos fios. “A maioria das máscaras, quando aplicada em várias camadas, deixa os fios ciliares mais duros e pouco flexíveis, o que pode provocar um trauma físico irreparável que leva a quebra no local da pressão.” Segundo a dermatologista, o curvex térmico também demanda esses cuidados, de forma redobrada, para que o tempo de exposição não seja demasiado e não se queime a pele da pálpebra. “A sua indicação é recomendada para quem possui cílios curtos ou cílios longos muito retificados.”

Produtos para crescer cílios e produtos para tingí-los — A dermatologista afirma que os produtos são seguros desde que sejam aprovados pela ANVISA. “Podem ser fórmulas manipuladas por um dermatologista ou comprado na farmácia. Esses produtos prolongam a fase de crescimento dos fios já existentes deixando-os também mais espessos e pigmentados.” Mesmo com os cuidados de aplicação, deve ser contraindicado para pacientes com olhos claros por ter uma tendência natural ao escurecimento da íris. “Aconselhamos que seja prescrito sempre pelo médico e realizado acompanhamento, pois há sempre a possibilidade de reação alérgica.” Normalmente nota-se a diferença após dois meses de uso diário, sem interrupção.

Sobre tingir os cílios, a médica pondera que é seguro desde que se utilize produtos de marcas conhecidas e de qualidade e específicas para cílios. “O procedimento deve ser realizado por um designer de sobrancelhas ou visagista ou fisioterapeuta dermatofuncional que tenha experiência na aplicação do ativo. Jamais faça esse procedimento em casa em sistema de autoaplicação, pois pode causar alergia.” Após a aplicação, é necessário o uso de pomadas dermatologicamente e oftalmologicamente testadas, ricas em vitaminas B5 e E, glicerina e óleos naturais como o de oliva, amêndoas ou coco, para que não haja ressecamento.

Bjks,

Giane Carvalho

Fonte: Dra. Claudia Marçal
Dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.

Share Button