Arquivo de etiquetas: comportamento

Consumo compulsivo. Como se livrar desse hábito destrutivo.

Share Button

Olá Bauzetes e Bauzeiros! Simmmm temos garotos frequentando o blog!

Esse post foi escrito para quem QUER ajuda. Comprar em excesso é um erro banalizado, isso está mudando, mas ainda é para alguns status de “poder”, quem sofre as consequências da pseudo alegria do consumismo sabe o sofrimento que existe por trás desse péssimo hábito.

Aqui vão algumas dicas para conseguir driblar esse comportamento:

  1. Desative os e-mail marketing das lojas. Tire os sites de compras da aba de favoritos e saia dos grupos de compra e venda, essas ferramentas são pensadas para nos persuadir e apesar de deliciosas são sempre um convite ao consumo. Se possível bloqueie o acesso a esse tipo de conteúdo no computador e também no seu celular.
  2. Limite-se a ir apenas onde precisa, se tem que ir a papelaria, vá a papelaria. Seja objetivo, antes de sair de casa determine um trajeto e tenha sempre uma lista das coisas que realmente precisa comprar.
  3. Não deixe a loja vir até você. Sabe aquela “amiga” revendedora que se convida pra ir a sua casa toda vez que tem novidade? Já percebeu que sem a “sacola” ela não aparece pra te visitar? Você sempre acaba comprando algo que não precisa, comece a rever seus contatos e os interesses deles. Aprenda a dizer não.
  4. Mantenha seus pertences organizados, é sempre difícil achar algo bacana em meio a tanta bagunça. Tudo parece inútil quando está sujo ou amassado.
  5. Liste e explore o que você já tem. Pare de listar o que não tem. Se gasta muito com roupas por exemplo, prove cada uma e crie uma lista com as combinações que dão certo, experimente novas combinações, deixe essa lista ao alcance dos olhos e vá editando esse material de acordo com as experiências. Isso vale para cada tipo de consumo. É comida? Liste a geladeira. Itens para casa? Para o carro? Liste o que já tem e como pode valorizar aquilo.
  6. Faça trocas.  O que você não quer mais, pode ter utilidade para alguém certo? E de quebra essas pessoas podem estar desapegando de algo que você precisa ou quer muito. Uma alternativa bacana é vender e comprar desapegos em brechós e sites de usados.
  7. Faça uma dieta financeira, estabeleça prazos e quando bater aquela vontade de gastar, leia um livro, faça algo produtivo, de preferência que te faça ganhar dinheiro, não perder… Evite procrastinar. Ao final do prazo se presenteie.
  8. Não aceite cartões de lojas e evite compras longamente parceladas, os juros são abusivos e chegam a ter o valor integral da compra. Se for preciso cancele seu cartão de crédito. Sim, porque esconder não adianta mais, você já decorou o número e até o código de segurança.
  9. Não se sabote, liquidações são ótimas, mas você não é obrigado a participar. Não adianta se enganar comprando coisas baratas na tentativa de se isentar da culpa, você vai acumular uma quantidade de produtos sem valor financeiro ou de uso, isso irá se tornar um problema maior futuramente.
  10. Pense nas coisas que você perde com seu comportamento consumista, no quanto isso afeta suas relações, em quantos lugares bacanas você deixa de ir, no futuro que você deixa de planejar e no quanto o pós-compra te deprime. Isso se chama motivação pela dor.
  11. Faça mais programas caseiros, chamar os amigos e dividir as tarefas da noite é super justo, além de interativo, cada um pode levar um prato ou pagar metade da pizza.
  12. Explore os recursos, faça viagens curtas, conheça sua região, experimente coisas mais simples, você vai se surpreender com as emoções que um simples picnic pode proporcionar. Nos acostumamos erroneamente a procurar felicidade em luxos. Esse ano experimente algo diferente disso.
  13. Caia na real, seus hábitos de consumo são coerentes com o seu estilo de vida? Precisamos nos monitorar quanto a isso, muitas vezes a intenção é positiva, talvez demonstrar um certo poder aquisitivo (que não se tem) seja uma defesa à deficiências emocionais muito íntimas e nunca antes exploradas. Avalie isso de maneira sóbria e entre em ação contra esse sentimento, afinal de contas, máscaras desse tipo caem muito rapidamente e sempre nos expõem ao ridículo. Quase sempre no intuito de tapar um buraco acabamos caindo em outro maior. Lembre-se, você não precisa provar nada pra ninguém.

Experimente esses passos e caso não consiga sozinho peça ajuda profissional. Terapia e técnicas alternativas não são motivo de vergonha, vergonha é cair e ficar beijando o chão.

Abraços apertados! Se cuidem.

Bel Ramalho – Coach Executivo e de Vida.

Share Button

De malas prontas p/ 2017

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Hoje queremos aproveitar o espírito de renovação que se faz presente nessa época para refletirmos sobre o aprendizado de 2016 que levaremos para 2017. 😉

Francine Rodrigues:

“Apesar de 2016 ter passado voando, posso dizer que foi um bom ano para mim.
Comemorei meus 30 aninhos ao lado de pessoas queridas e especiais \0/
Apertei muito meus sobrinhos (Cecília e Miguel, titia ama vocês <3)
Comecei meu MBA em Gestão de Marketing e Negócios.
Conheci várias pessoas e fiz novas amizades.
Na parte profissional, 2016 foi um ano de muito trabalho e tive a oportunidade de fazer minha primeira viagem de avião (que frio na barriga, rsrsrs).
Não consegui atingir todas as metas que tinha planejado para este ano, mas vamos que vamos correr atrás em 2017.
Agradeço a Deus por mais um ano com saúde, ao lado da minha família e dos meus amigos #gratidãosempre
Para 2017 espero que seja cheio de alegrias, realizações e novas conquistas =)”

Bel Ramalho:

“O ano de 2016 me ensinou a fazer diferente, a experimentar novas escolhas e a ser menos resistente.
Vivi momentos nunca antes imaginados e com eles aprendi que alcançar tudo aquilo que deseja não é uma missão difícil se você estiver disposto a abandonar o que é velho.
Aprendi na prática que o olho do dono engorda o gado, onde você colocar seu foco, você vai prosperar, então se quer uma coisa pense naquilo, leia sobre aquilo, imagine aquilo acontecendo o tempo todo, faça decretos, sacrifícios e aceite que talvez você precise deixar coisas e pessoas pelo caminho, mas como recompensa alcançará muito mais do que o esperado.
2016 me ensinou a vencer medos, ter prioridades, me ensinou que não há nada de egoísmo em protagonizar e que é possível vencer mesmo que o cenário seja desfavorável.
De maneira incrível 2016 me ensinou tudo sobre prosperidade, em todos os seus possíveis sentidos.
Estou apta para um 2017 de muita luz! E que a cada passo, Deus sempre faça de mim instrumento de sua paz…

Giane Carvalho

“Meu foco em 2016 foi ser mais leve. Pedi a Deus que, se fosse do meu merecimento, que eu tivesse dias felizes e pudesse levar essa vibração para as pessoas à minha volta.

Olha que beleza, deu certo! Foi um ano tranquilo, alto astral, de mais aprendizado pelo amor do que pela dor. Os problemas foram encarados com equilibrio, serenidade, coragem e isso muito me orgulha. Em outros tempos, eu teria sofrido mais. Mas em 2016 consegui me manter positiva e autoconfiante.

Então o que levo p/ 2017 e espero conseguir manter até o final é a sensação de leveza, o bom humor, a criatividade, a vontade de não ficar parada fisica, espiritual e intelectualmente e cuidar de mim, da minha morada, com atenção e amor. Que sobre tudo isso também na sua vida neste ano que se inicia! Paz e bem! ♥”  

E você, qual foi seu aprendizado em 2016 que irá te acompanhar em 2017? Divide com a gente! Vamos adorar!

Bjs nossos e um ótimo ano p/ todos!

Equipe Blog Baú Hype

*Este post faz parte de uma blogagem coletiva do grupo Blogs do VP, do qual fazemos parte. ♥

Share Button

Entrevista de emprego: com que roupa eu vou?

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Quem está a procura de uma oportunidade no mercado de trabalho, precisa ficar atento/a ao look da entrevista porque causar uma boa primeira impressão é fundamental.

look para entrevista de emprego

Confira as dicas da coach Cibele Nardi para não errar neste momento importante:

  • Prepare-se com antecedência : Estar com a aparência em dia é fundamental, com roupas limpas e bem passadas. Também não esqueça de cuidar de outros detalhes, como cabelos arrumados, barba aparada (no caso dos homens), maquiagem (para mulheres), unhas e sapatos bem cuidados.
  • Conheça o estilo da empresa : Escolher a roupa certa para a entrevista é imprescindível. Se a empresa é mais formal, é importante que o cuidado com a aparência seja bem rigoroso. Mas, se é mais despojada, ou com perfil inovador, permite um visual mais ousado e informal. Isso depende também do cargo a que você está se candidatando. Caso conheça alguém que trabalha no local, procure saber mais sobre o ambiente de trabalho e a cultura da empresa. Visite o site para saber mais informações. Conhecer um pouco sobre a empresa sempre impressiona bem o entrevistador. No mínimo mostra que você não está alienado do mundo digital e está realmente interessado.
  • Evite exageros : Cores fortes, decotes, transparências, brilhos, bijuterias chamativas, perfumes ou maquiagens muito marcantes podem causar um impacto negativo na avaliação. Na dúvida, prefira cores mais neutras e roupas que inspirem seriedade, com modelagem mais clássica, e assessórios discretos para complementar. Não é necessário estar extremamente elegante, como se fosse a uma festa, e nem despojado, como se fosse encontrar amigos. Escolha roupas que possam ajudar a mostrar para o recrutador que você é um bom profissional.

Boa sorte e sucesso em sua entrevista!

Bjks,

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

Dezembro Laranja – Campanha de prevenção ao câncer da pele

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Nós adoramos as campanhas de meses coloridos porque realmente acreditamos que conscientização e prevenção podem tornar nossa vida melhor.

A cor deste mês é laranja e está ligada à campanha de combate ao câncer da pele, o de maior incidência no Brasil e no mundo. Pelo terceiro ano consecutivo, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) lidera a ação.

dezembro laranja campanha prevenção cancer de pele

O objetivo é alertar para os perigos de se expor ao sol sem controle.

O Dr Emerson Lima, Coordenador da Campanha Nacional de Prevenção e Combate ao Câncer da Pele da SBD declara que “o diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso do tratamento. O Dezembro Laranja reforça a necessidade de atitudes fotoprotetoras de fácil execução no dia a dia do brasileiro, objetivando conter a ascensão da doença”, alerta o médico.

Este ano, a Sociedade Brasileira de Dermatologia, junto com o DataFolha, realizou uma pesquisa sobre o hábito de exposição solar do brasileiro. A pesquisa traz dados alarmantes:

· + de 100 milhões (106 milhões, mais precisamente) de brasileiros se expõem ao sol de forma intencional nas atividades de lazer – 70% da população acima de 16 anos

· 63% dos brasileiros não usam protetor solar no seu dia a dia = + 95 milhões de brasileiros não se protegem de forma regular

· 6 milhões de brasileiros adultos (mais de 4% da população) não se protegem de forma alguma quando estão na praia, piscina, cachoeira, banho de rio ou lago

· Dos entrevistados que têm filhos até 15 anos, 20% dessas crianças e adolescentes não se protegem de forma alguma nas atividades de lazer. Se a análise incluir as classes D/E, esse percentual sobe para 35%

· 4,5 milhões de brasileiros já tiveram câncer da pele

Segundo Sérgio Schalka, Coordenador da Pesquisa e do Consenso de Fotoproteção da Sociedade Brasileira de Dermatologia, “a pesquisa é importante para que possamos tomar iniciativas mais sólidas de prevenção ao câncer da pele. Ainda temos grande parcela da população que não se previne adequadamente, precisamos reverter este quadro”, afirma o Dermatologista.

O Super Protetor é o mascote do #dezembrolaranja. =D

super protetor mascote campanha dezembro amarelo preveção cancer pele

De personalidade simpática e lúdica, o mascote Super Protetor tem como armas de proteção capa, óculos escuros, protetor solar, além de relógio, para avisá-lo qual o melhor horário para tomar banho de sol.

O desenho animado aborda situações do cotidiano e reforça a necessidade de fotoproteção no dia-a-dia da população.

O jornalista Ricardo Boechat é embaixador da campanha, ao lado da atriz Mel Maia, embaixadora teen. A atriz Malu Mader, Tony Belloto, Robson Caetano, Nívea Maria, Smigol, Paulo Gustavo, Arlete Salles, entre outros, também apoiam a causa.

Participar da campanha é fácil! Vista-se de laranja, decore seu ambiente de trabalho, acesse o site www.controleosol.com.br e compartilhe o conteúdo nas redes sociais com as hashtags #dezembrolaranja e #controleosol.

Cuide da sua pele e divulgue essa causa. Consulte, uma vez ao ano, um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Aproveita e passa aqui p/ ver qual é o protetor solar ideal p/ a sua pele! 😉

Bjks,

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

10 passos contra a timidez e baixa autoestima.

Share Button

girl-850117_960_720Direto ao ponto. Pegue papel e caneta, procure ser sincero consigo, anote quantos desses passos fizerem sentido pra você. Comprometa-se, sem movimento diferente o resultado será sempre o mesmo.

Então, se não agora, quando?

1. Aprenda a dizer não: Aprender a dizer “não” é um grande passo para superar a timidez. Dizendo não, você trabalha a timidez de impor suas vontades.

Você é do tipo que sempre pega os folhetos que nos entregam na rua, mesmo sabendo que não te interessam? Você paga os 10% de serviço do restaurante, mesmo quando não foi bem atendido? Se o seu colega de trabalho ou escola pede algo pessoal emprestado você cede mesmo se incomodando muito com isso?

Escolha aprender a dizer não!

2. Nada de justificativas: Não se preocupe em justificar sua negativa. Existem várias formas de dispensar o indesejado com certa elegância. Por exemplo:  “Não, obrigado”, ser verdadeiramente grato, resolve qualquer empasse nesse sentido ou “prefiro não”, ser enfático e incisivo não deixa abertura para invasões. Isso é suficiente.

3. Não fuja dos olhares! A comunicação é na sua maior parte não verbal.

Como você reage quando alguém olha para você? Abaixa a cabeça, desvia o olhar? Essa é uma atitude típica dos tímidos, fuja da zona de conforto!

Contatos visuais são expressões muito importantes para se comunicar. Não encare (mais de 10 segundos) isso ativa no interlocutor o instinto de fuga do predador, por outro lado fugir de olhares demonstra submissão. É essa a mensagem que você deseja passar?

Sugestão: Olhe entre as sobrancelhas, você não irá se sentir incomodado e o interlocutor acreditará no contato visual.

Sorria sutilmente, cumprimente com o movimento de cabeça,  já é uma iniciativa…

4. Autoconfiança: Confiar em si mesmo é um importante passo para vencer a timidez. Para isso será fundamental movimentar o autoconhecimento, encontrar-se com suas qualidades, mensurá-las e também descobrir pontos de melhoria e desenvolve-los.

Comparar-se não ajuda em nada! Substitua esse tipo de pensamento por outro que lhe agrade, pode ser qualquer coisa que te arranque um suspiro ou um sorriso. Sugiro ancorar-se num momento em que vc se sentiu maravilhoso, visite aquele momento. Quando você demonstra estar seguro consigo mesmo você soma energia, se empodera e ainda ganha a admiração das outras pessoas. Dica: Se não é finja ser até que se torne, você pode agir como se fosse confiante e expressivo durante uma semana, experimentar comportamentos característicos e descobrir que na prática não é tão difícil quanto parecia. ( Vamos ter post sobre essa técnica)

5. Descubra novos ambientes e experiências: Como é seu dia? Você frequenta sempre os mesmos lugares, mantém os mesmos hábitos? Desfrutar novos ambientes e experiências vai ajudá-lo.

6. Desenvolva a sua simpatia: Você é uma pessoa simpática, mas só a sua família reconhece isso?

Ser carismático é uma qualidade essencial para projetar-se positivamente e facilitar o contato com as outras pessoas, sendo carismáticos criamos um ambiente favorável para sermos abordados (iniciativa do outro) e aumentamos e facilitamos a nossa aceitação pelo grupo.

7. Aprenda a ter carisma: Utilize ancoras, observe pessoas carismáticas que você admira e passe a inspirar-se nelas, desde comportamentos diretamente ligados a projeção até hábitos saudáveis. Crie seu próprio estilo unindo o melhor das pessoas ao seu melhor.

8. Descubra seu nível de timidez. Existem diversos testes espalhados na internet que identificam o seu grau de timidez ou faça uma avaliação intima e sincera consigo mesmo, procure ser lúcido e não se vitimizar.

9. Identifique os gatilhos da sensação de timidez: Escreva em uma agenda todas as situações que levaram a uma sensação de timidez ou inferioridade e pratique os evites (evitar situações, pessoas, ambientes e conteúdos que acionem o gatilho). A partir das anotações reflita como você poderia ter agido de forma diferente para conseguir um resultado mais positivo.

Parta para a ação: Confronte suas anotações, tomando as medidas práticas que você descreveu para modificar o resultado.

10. Dissocie – se do problema: Frases como “eu sou tímido” ou “eu sou inferior” fazem com que você e os demais te associem a timidez e a inferioridade, tornando-os inseparáveis, prefira “ Estou tímido”  “Tenho me sentido inferior” essas frases colocam a emoção como algo aparte de você, esse sentimento é seu, mais não é você.

Caso pareça muito difícil oralizar dessa forma utilize o auxiliar linguístico no tempo passado “eu era tímido” e para tornar mais convincente para si mesmo complete “estou trabalhando sobre isso” ou use o auxiliar ainda, “ainda sou tímido” “por enquanto me sinto tímido”.

Em ambientes que incomodem sua timidez e autoconfiança:

  • Desencoste das paredes, no início permita-se usar algum objeto como âncora, como por exemplo, segurar um copo, um livro ou transitar.
  • Evite mãos nos bolsos e braços cruzados.
  • Sorria e corrija a postura.
  • Ao chegar cumprimente ao máximo de pessoas possíveis. Se não conhece ninguém aproveite a oportunidade de se apresentar, basta uma frase: Boa noite, sou Pedro, prazer!
  • Se você leva um acompanhante a um ambiente em que ele é desconhecido, cumprimente e apresente sua companhia: Boa noite, essa é minha amiga Ana.
  • Caso esteja desconfortável respire fundo, troque de ambiente, dê uma volta ou mude a posição do corpo.

Experimente praticar algumas dessas dicas poderosas e irá identificar melhoria em seus comportamentos e emoções.

Um beijo e cuidem-se!

Bel Ramalho – Comunicóloga/ Coach Executivo e de Vida.

Share Button

Dicas para aproveitar a Black Friday

Share Button

Olá Bauzete, tudo jóia?

Nesta sexta- feira, dia 25 de Novembro, acontecerá a 6ª edição da Black Friday no Brasil. O evento é inspirado nos Estados Unidos e trata-se de uma mega promoção de diversos itens online e nas lojas físicas que acontecem em um único dia do ano: a última sexta-feira do mês de Novembro. Muitos brasileiros aproveitarão a data para adquirir os presentes de natal, alimentos e bebidas para as festas de fim de ano e comprar eletroeletrônicos que geralmente custam caro.

dicas comprar black friday brasil

Para facilitar a nossa vida nesse dia, Fernando Shine , um dos sócios da Yourviews e desenvolvedor da principal ferramenta de reviews (avaliações para e-commerces) do Brasil, compilou algumas dicas para que o consumidor aproveite as promoções.

1- Escreva o que quer comprar. O ato de escrever faz com que o cérebro solidifique as informações e que pensemos antes de agir. Logo, escreva os itens que pretende comprar na Black Friday. Depois os coloque em ordem de importância. Após este processo cheque as suas finanças e delimite um teto máximo para o gasto.

2- Após ordenar os itens em um papel, pesquise os melhores sites para compra. Analise a opinião de pessoas que já compraram os objetos ou serviços que você pretende adquirir.

3- Planilhe todas as festas que irá participar eou organizar em Dezembro. Nesta época do ano são várias festas de confraternizações: empresariais, entre amigos, familiares, e etc. Logo, coloque em uma planilha todas as festas que irá participar e as que terá amigo secreto. Cheque os valores estipulados e as sugestões de presentes dos seus amigos. Vale a pena aproveitar a Black Friday para comprar os seus presentes desde que respeite a sua conta corrente.

4- Pesquise em sites confiáveis os itens que estarão na promoção. Estes sites podem mostrar promoções que valem a pena. Um dos exemplos dessa dica são para os esportistas. Há vários sites que vão além da oferta de vestuário para a prática esportiva. Corridas mais baratas e até promoções como paga-se uma corrida e ganha outra! Vale a pena checar as promoções desde que você tenha o cuidado de alinhar desejo com necessidade.

5- Pense, pense e descanse. O momento da compra também deve ser algo prazeroso. E será melhor ainda se for feito com segurança do que se deseja e precisa realmente comprar na Black Friday.

Na sexta-feira, dia 25, pegue a sua lista de itens, os sites confiáveis, e compre o que precisa. Economize e seja feliz neste mês tão festeiro e esperado por tantas pessoas: Dezembro.

Bjks,

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

O que é o jejum intermitente?

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

A preocupação com alimentação, vida fitness e peso parece que virou uma modinha, né? Moda ou não, procurar estar em paz com sua imagem e de forma saudável é ótimo!

Nessa busca pelo corpo ideal, muitas pessoas querem emagrecer e procuram por informações sobre técnicas e procedimentos que acelerem a perda dos quilos extras. Um dos métodos é o milenar jejum que voltou a aparecer na mídia com o nome de Jejum Intermitente.  

jejum-intermitente-3

Ele ficou famoso após a atriz Deborah Secco declarar que recuperou, em apenas um mês, a boa forma após a gravidez utilizando o método. A dieta é polêmica, já que o paciente pode ficar até 23 horas seguidas sem comer.

A nutricionista Gabriella Alves, da Corpometria, esclarece as principais dúvidas sobre a dieta. Segundo a profissional, é importante lembrar que o jejum requer acompanhamento médico e é recomendado apenas para quem possui dieta saudável e baixa em carboidratos.

Gabriela confirma que é frequente a busca por informações relacionadas ao método nos consultórios e alerta para a importância de um respaldo de um nutricionista. “Cada paciente deve ser analisado em sua individualidade. O jejum deve ser direcionado baseado nas atividades do paciente”, destaca a nutricionista que tem o jejum intermitente como tema na dissertação de mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (UnB).

Mitos e verdades

Mitos:

1) Causa redução de massa muscular

2) Não é permitido consumir água durante o jejum

3) As taxas de colesterol pioram

Verdades:

1) Promove emagrecimento (perca de gordura)

2) Previne doenças como diabetes e hipertensão

3) Melhora disposição e ânimo

O que é o Jejum intermitente? É considerado uma dieta?

Jejum intermitente é uma conduta alimentar (sim, pode ser considerado um tipo de dieta) que se baseia em reduzir o período de alimentação durante o dia, deixando o indivíduo no mínimo 12 horas em jejum.

Como o jejum intermitente funciona?

A prática consiste em ficar ao menos 12 horas sem ingestão de alimento, podendo se expandir para 23 horas.

Como os objetivos finais, a faixa etária e a rotina dos pacientes podem influenciar no processo?

O objetivo final, a faixa etária, as experiências prévias e a rotina dos pacientes são pontos fundamentais para a aplicação desse protocolo. Normalmente se encaixa em qualquer rotina e, por ser uma forma diferente de emagrecimento, é bem recebido pelos pacientes, mas deve-se ter atenção com a idade e demais necessidades nutricionais.

A prática de atividades físicas sofre alguma restrição quando a pessoa está inserida no jejum?

O jejum deve ser direcionado baseado nas atividades do paciente. Nenhuma atividade física necessita ser reduzida ou suspensa, mas é importante planejar a dieta de forma que forneça os nutrientes necessários a essa prática

A dieta pode trazer danos à saúde? É considerada uma forma saudável de perder de peso?

Ela promove benefícios como prevenção de doenças como diabetes, hipertensão e câncer, além da redução do colesterol e triglicerídeos. É uma excelente forma de reduzir massa corporal para pessoas com excesso de peso.

Para quais pacientes são indicados para esta dieta? Quais as contra indicações?

A maior indicação do jejum é para pessoas que visam emagrecimento, ou seja, quem está com a massa corporal total maior que a desejado. Porém, deve-se ter cautela ao utilizá-la em pacientes com algum problema de saúde e não deve ser aplicada em crianças, adolescentes, idosos e gestantes.

Quem ainda tiver dúvidas sobre o assunto, pode enviá-las por inbox p/ a page da Corpometria.

Bjks,

Equipe Blog Baú Hype

Share Button

Como lidar com pessoas difíceis?

Share Button

Olá Bauzete, td bem?

Hoje vamos falar sobre ambiente de trabalho. As orientações são do Master Coach Sênior e Presidente do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), José Roberto Marques.

como lidar com pessoas dificeis coach

Na correria do expediente, problemas de relacionamento são recorrentes. Quem nunca perdeu a paciência com as atitudes de alguém? Cada um possui sua história de vida, o que provoca reações diferentes em cada situação. Nesse contexto, podemos encontrar tanto aqueles que combinam com as nossas opiniões e valores, quanto aqueles que conflitem constantemente. Mas é importante aprender a dialogar e construir um bom clima organizacional.

O grande problema ocorre quando a outra parte espera que você aja do jeito ela quer. Saber como lidar com pessoas difíceis realmente não é uma tarefa fácil. Se conviver com esses colegas parece ser impossível, trabalhar, então, parece ainda mais complicado! Afinal, eles estão sempre dificultando o andamento dos projetos, reclamam o tempo todo e colocam a culpa dos problemas nos outros. Todos concordam que esses comportamentos são irritantes, mas bater de frente não é a solução, já que isso acaba prejudicando a sua imagem na empresa e afeta o relacionamento na equipe.

Em geral, as pessoas difíceis não têm noção de que suas atitudes irritam os outros. Mas o seu comportamento pode deixar as pessoas com quem mantêm contato no limite da paciência. A situação chega ao ponto de abalar a todos, deixando-os frustrados, altamente estressados e confusos, o que afeta ao seu comprometimento, produtividade e os resultados da equipe como um todo.

Dicas de como lidar com pessoas difíceis no trabalho:

Por mais que pareça absurdo, o segredo para aprender a lidar com pessoas difíceis é tentar compreender por que elas têm essa postura. Atacar a origem do problema é agir de forma racional e evitar confiltos que prejudiquem o trabalho em equipe. Essa atitude também ajuda a manter os seus dias mais harmônicos e leves.

Os lideres devem ficar ainda mais atentos a colaboradores com esse perfil. Prontificar-se para entender por que o liderado está agindo daquela maneira e orientá-lo a mudar o comportamento é o que se espera de um bom gestor. Todos devem cooperar para a construção de um ambiente de trabalho adequado. Mas criar um confronto com aqueles que não estejam empenhados em ajudar pode provocar improdutividade, desperdício de tempo, clima ruim e desmotivação.

Vamos dar algumas dicas para você entender como lidar com pessoas difíceis:

Entenda os seus limites

Você não tem controle sobre os atos dos outros, mas pode escolher como se comportará nas mais diversas situações. Busque o autoconhecimento para entender os seus limites e saber como reagirá às atitudes das pessoas difíceis. Com esse plano de ação, você poderá encerrar o assunto quando elas fizerem algo que não aceita ou que tomem proporções incontroláveis. Mas seja afetuoso e não acuse a outra parte como errada. Utilize esse momento para mostrar seus valores e domínio próprio.

Não caia nas provocações

Saber como lidar com pessoas difíceis envolve respirar fundo para não cair nas provocações que elas causam frequentemente. Argumentar ou explicar seu ponto de vista pode não surtir efeitos positivos. Muito pelo contrário: seus comentários podem causar contra-argumentações que certamente terminarão em situações desagradáveis. Nesses momentos, atente-se à forma como está conduzindo o diálogo e evite discutir.

Seja compreensivo

Os nossos comportamentos são baseados em nossas vivências. Entender isso é regra fundamental para aprender como lidar com pessoas difíceis. Isso não significa compactuar com a situação, mas somente não a piorar. Se a convivência tiver chegado no limite ou se o comportamento desse colega estiver afetando a entrega dos projetos, chame-o para conversar. Ajudá-las a enxergar que essa postura tem afetado negativamente o trabalho em equipe é uma ótima atitude.

Ao invés de julgarmos apenas o comportamento dos outros, também precisamos olhar para as nossas atitudes. Será que você não é uma pessoa difícil de se conviver? A autoavaliação ajuda a não cometer com os outros aquilo que não gosta que façam com você.

E ai? Gostaram? Lembrando que temos mais artigos sobre Coaching e comportamento aqui, aqui , aqui e aqui. Divirtam-se e desenvolvam-se sempre!!

Beijos!

Bel Ramalho – Comunicóloga / Coach Executivo e de Vida.

Share Button

Setembro Amarelo – Campanha de Prevenção ao Suicídio

Share Button

Olá Bauzete!

Queremos conversar com vc sobre um tema delicado que é o foco de ações durante este mês: o suicídio.

A campanha Setembro Amarelo foi criada em 2014 para alertar a população sobre a realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção.

Setembro amarelo prevençao suicidio

Soubemos da campanha por uma imagem compartilhada no Facebook pela nossa amiga Érica Fernandes, autora da page Contos de Ruby.

ilustração setembro amarelo

Ela aceitou nosso convite para dividir conosco a sua experiência:

“Um dia a gente acorda mas não sente vontade para levantar. Nada faz sentido, as coisas parecem cinzas, não encontramos motivos pra continuar.

Aparentemente tudo está nos eixos, o namoro vai bem, a relação com a família também, os estudos vão de vento em popa. Mesmo assim, tudo ao redor está triste. Tudo parece vazio e a gente se sente sem forças.

Foi assim que o Transtorno Bipolar Afetivo chegou em minha vida. Silencioso, causando estragos. Estragos enormes, alguns irreparáveis. E mal sabia eu que ele sempre esteve lá.

No alto dos meus 20 anos, não conseguia levantar da cama. Saí da faculdade, parei de estudar, larguei meu emprego como vendedora em uma loja, discutia todos os dias com meus pais, perdia amigos que achava que seriam eternos, arranjava milhões de defeitos em meu namoro, tomava remédios pra dormir não importava a hora, me machucava em lugares que os outros não pudessem ver.

Ouvia de familiares e amigos que era preguiça. Me chamavam de mimada, diziam que eu precisava ter apanhado quando criança, que eu não era uma mulher forte, que tinha muito pra crescer.

E assim, todas as relações pessoais em minha vida foram definhando. Meus amigos não eram mais meus amigos. Os convites pra passeios, onde minha presença antes era indispensável, tornaram-se inexistentes. O namoro ia de mal a pior. Os colegas da faculdade da qual saí, espalhavam boatos dizendo que eu era problemática.

E no meio disso tudo? Eu. Eu não sabia mais como existir. Não saía da cama e quando tinha forças pra levantar, me tornava extremamente agressiva com todos. Passava dias sem comer direito, quando enfim, eu comia, comia demais, até passar mal.

Comecei a cortar minha pele. Preferia a dor física do que a dor da alma. 

Até que um dia, na casa do meu namorado, criei coragem pra fazer algo que há muito tempo estava na minha cabeça: tomei remédios com intuito de morrer. Fui parar no hospital e passei a noite em observação. Por sorte não tomei uma quantidade de excessiva, então meu corpo iria se recuperar sozinho sem lavagens ou algo do tipo.

Pela primeira vez na vida, passei a noite sendo observada e tomando calmantes. No dia seguinte, dormi por quase 24 horas. Quando acordei, acordei também pra vida. Percebi que não podia continuar naquela situação. Vi que deveria procurar ajuda, me cercar de pessoas que quisessem o meu bem e não me julgassem.

Procurei tratamento e descobri ser portadora do Transtorno Bipolar Afetivo. Uma doença pouco falada, pouco entendida e responsável por uma taxa assustadora de suicídios. Mesmo depois de ter procurado tratamento e ser medicada, aquela noite no hospital não foi a última vez em que tentei me matar. Não foi a última vez em que fiquei sendo observada por médicos e enfermeiros enquanto tentavam me acalmar. Mas foi quando resolvi mudar, e tentei.

Minha mudança não foi bem sucedida no começo, eu não entendia a minha doença, não a via como doença e quando enfim eu entendi que minha doença era séria e que eu precisava de fato, me cuidar e mudar a minha vida, as coisas começaram a andar.

Minha recuperação não foi fácil. Levou praticamente um ano e eu tive muitas perdas pessoais pelo caminho.

Mas hoje estou aqui, resolvi começar de novo, mudei de cidade, voltei para a faculdade em um curso totalmente diferente e que me faz muito feliz! Retomei meu namoro e minha relação com meus pais e conheci pessoas maravilhosas, amigos que não sabem muito bem do meu passado, nunca me viram em crise e tenho fé que nunca verão.

A depressão e a bipolaridade são doenças que não são levadas a sério. As pessoas fazem piadas, não se importam, acham que é bobeira. Mas não é. É sério, elas tiram vidas, destroem carreiras, casamentos. A bipolaridade quase destruiu a minha vida, e por pouquíssimo não me venceu. Eu tive a sorte de ter pessoas ao meu lado prontas pra me amar e apoiar incondicionalmente. E mesmo vendo tantas e tantas pessoas indo embora na fase mais difícil da minha vida, eu vi também o amor das pessoas que jamais iriam me abandonar.

Se conhece alguém com sintomas de depressão ou bipolaridade, cuide dela. Não julgue, não a abandone. Tenha empatia. Ajude-a a buscar tratamento. Eu tive minha segunda chance e hoje mesmo com todas as marcas em meu corpo e dentro de mim, sou uma pessoa feliz e realizada. Apesar e por causa de tudo o que passei, me tornei uma mulher que jamais pensei que iria ser, forte, decidida, com vontade de cuidar das dores dos outros também. Eu tive a chance de recomeçar, mas muitos não têm.

setembro amarelo

Nesse Setembro Amarelo, ajude com o recomeço de alguém.” 

Érica Fernandes

Share Button

Você é a média das cinco pessoas com as quais mais se relaciona.

Share Button

Olá Bauzetes!

“Diga com quem tu andas que eu te direi quem és…”

A frase é um ditado popular bastante antigo e muitas vezes é interpretada como preconceituosa. Alguns podem insistir em argumentar que mesmo em más companhias jamais se perderam e outros ainda que bem relacionados nunca obtiveram sucesso… A minha resposta vai ser sempre a mesma:

De fato é a sua mente e suas escolhas que vão determinar seu caminho, mas repare, no mínimo um gestual ou vocabulário você vai herdar das companhias…

Isso é um movimento natural e parte inconsciente, por isso muitas pessoas não conseguem notar quando acontece. Ir contra essa natureza é como tentar tapar o Sol com a peneira.

“Você é a média das cinco pessoas com as quais passa mais tempo.” – Jim Rohn

As cinco pessoas com quem você mais se relaciona irão determinar a forma como você pensa, a forma como você se comporta e a forma como você se prepara para seus resultados de vida.

Quando falo sobre sermos a média dessas pessoas eu estou falando sobre hábito, mais do que uma simples inclinação ou disposição para agir de uma determinada maneira, é um comportamento adquirido, quase sempre pela frequência de repetição de um ato.

Logo se você se relaciona a maior parte do tempo com pessoas de hábitos e emoções nocivas ou simplesmente fracos, você tende a repetir aquilo ou parte do que tão constantemente vê e vive junto com seu ente. Entretanto se você se unir aos prósperos, mais chances de ser próspero você também terá.

11053392_995080700511195_425261007241765793_nBasta pensarmos em quantas vezes algum amigo influenciou uma escolha, nos estimulou ou desestimulou, drenou ou nos colocou energia. Quando isso acontece é o sistema de crenças dele interferindo nos nossos resultados, seria muito bom se nos cercássemos sempre de pessoas com crenças positivas ao invés de limitadoras.

Não estamos falando sem selecionar suas companhias por padrões financeiros, estereótipos físicos ou coisas do tipo. Prosperidade e plenitude vão muito além disso.

Você pode escolher estar perto de alguém pelo simples fato de que ele é uma pessoa de emoções sadias e você se inspira com isso, um outro eleito pode ser bastante esforçado em construir riquezas, esse pode te ensinar os caminhos, ainda outro amigo pode ser muito simples mas viver em plenitude, ou é cheio de estilo, nós espelharemos isso… Pessoas vibram todas as energias que experimentam e nós fazemos a correspondência delas.

Ser parte de um grupo é uma necessidade básica do ser humano, o senso de pertencimento é empoderador. As nossas relações sociais podem ser construtivas ou destrutivas, pense a respeito…

13432236_1199779993374597_8620798757345077254_n

Seus relacionamentos estão te promovendo ou te adoecendo? Você se sente preso a eles de alguma maneira? Saiba que isso está acabando com a sua história…

Te convido a fazer um exercício:

Seus amigos tem sido boas âncoras para você? E você, que impacto tem sobre a história deles?

  1. Liste suas cinco mais frequentes companhias.
  2. Liste quais hábitos você adquiriu dos mesmos e depois novamente liste se gosta desse saldo ou não.
  3. No final de tudo mantendo o foco no positivo, pense no que de bom essa pessoa pode te inspirar e se esse sentimento é forte suficiente para vencer possíveis pontos negativos listados anteriormente.
  4. Se sim pense em como pode retribuir este bem e se não, reveja a presença desse ente na sua rotina, você pode escolher deixa-lo entre os seus, mas talvez não com tanta proximidade e frequência, pode ainda decidir oferecer-lhe ajuda, lembrando que você só consegue êxito em ajudar alguém que queira ser ajudado.

Torço para que algo nisso tudo faça sentido para vocês em algum momento de suas vidas e vocês possam construir relações cada vez mais sadias e empoderadoras.

Fiquem com Deus e se cuidem!

Beijos!

Bel Ramalho – Comunicóloga / Executive & Life Coach

 

Share Button