Aquivos por Autor: Giane

5 mitos e verdades sobre o emagrecimento

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

O post de hoje é p/ quem está fazendo de tudo p/ emagrecer. Se é o seu caso, calma aí!

Primeiro, emagreça se isso for te empoderar, te trazer uma espetacular satisfação pessoal, melhorar sua autoestima e te dar disposição para conquistar seus objetivos. Não queira mudar seu tipo físico para agradar outras pessoas, ok? Só a si mesmo/a 😉

Cuidado com as medidas radicais, como as “dietas da moda” que excluem totalmente alguns tipos de alimentos ou submeter-se a procedimentos cirúrgicos invasivos.

“A velocidade com que as novas dietas surgem e desaparecem está diretamente relacionada ao fracasso das mesmas”, alerta a nutricionista Gladia Bernardi, criadora do método Emagrecimento Consciente. “Se elas dessem mesmo certo, o resultado obtido seria duradouro e não seria preciso, a toda hora, criar uma nova modalidade”, comenta ela.

No entanto, o que pouca gente sabe é que é possível, sim, emagrecer de forma saudável e sem tanto sacrifício. “A obesidade é uma doença mental, e o que precisa ser tratado é a chamada ‘mente gorda’. É fundamental trabalhar a repetição de novos e bons hábitos, que levem à perda de peso sem o uso de remédios, dietas restritivas ou intervenções cirúrgicas. O grande segredo é transformar a maneira como o indivíduo se relaciona com a comida”, recomenda a nutricionista e coach.

A especialista aponta alguns mitos e verdades do processo de emagrecimento:

1 – Dieta sem glúten e sem lactose funciona para todos – MITO

Assim como muitas outras dietas que viraram “moda”, a técnica de eliminar completamente o glúten do cardápio ganhou adeptos entre celebridades e acabou se tornando popular no Brasil e no mundo. No entanto, ao contrário do que muita gente pensa, nem todas as pessoas se beneficiam dessa estratégia para perder peso.

“Com exceção do 1% da população mundial que sofre de doença celíaca, ou seja, que tem sensibilidade ao glúten, as pessoas acabam emagrecendo com essa dieta por evitarem alimentos calóricos como pão, macarrão ou bolo, que contêm glúten. Ou seja, a questão não é o glúten em si, e sim as escolhas alimentares mais inteligentes”, pondera.

No entanto, Gladia alerta que de nada adianta evitar alimentos com glúten e exagerar no chocolate, por exemplo. “O profissional precisa descobrir qual é o gatilho mental que está sendo acessado pelo seu cliente e como ele é representado no seu corpo com excesso de peso.”

Portanto, segundo a especialista, mais importante do que focar apenas nos itens que compõem o cardápio é descobrir o que faz com que aquele indivíduo coma compulsivamente e “desativar” essa armadilha da mente.

2 – Suplementos podem substituir refeições para emagrecer- MITO

Para Gladia, esse é mais um mito fundamentado somente no imediatismo. “A pessoa até pode recorrer aos suplementos para emagrecer como ‘emergência’ para o verão, mas se esquece de que há vida no outono, no inverno, na primavera. Quem aguenta tomar suplementos durante o ano todo?”, questiona.

Além do mais, lembra a especialista, muitos desses produtos não são regulamentados ou acabam proibidos de serem vendidos no Brasil. Isso acontece por não haver pesquisa que comprove se eles são ou não prejudiciais à saúde. “Além de não emagrecer, a pessoa pode colocar sua própria saúde em risco, principalmente se consumir por conta própria. Por isso, sempre alerto para procurar um profissional de saúde para buscar orientações antes de utilizar qualquer tipo de suplemento”.

3 – Ter o apoio de um bom profissional faz emagrecer – VERDADE

Apenas a prescrição perfeita, de acordo com Gladia, não garante o bom resultado. “Um bom profissional trata a raiz do problema e faz com que o cliente emagreça de forma consciente”, pontua a especialista.

Ela explica que fatores como a autossabotagem e a criação de uma zona de conforto precisam ser combatidos. “O profissional deve dizer ao paciente: ‘Se você quer mudar de vida para sempre, quero fazer uma pergunta: me dê um bom motivo para que eu continue ajudando você’. Assim, o paciente percebe o empenho e passa a buscar o resultado”.

“Todos os pacientes provavelmente já passaram por outros profissionais e métodos, tentativas frustradas de dietas e processos de emagrecimentos inacabados e ou interrompidos. O bom profissional deve saber lidar com essa frustração e apontar o caminho correto”, ensina.

4 – Modificar a mentalidade emagrece – VERDADE

Na opinião de Gladia, a mudança de pensamento é a grande chave para o emagrecimento e garante que os resultados sejam duradouros. “O controle da ansiedade, por exemplo, além de ajudar a emagrecer melhora o sono e a saúde em geral, facilitando o controle de doenças, e, acima de tudo, gerando um sentimento de vitória com os novos hábitos.”

Segundo a especialista, a única forma de tratar problemas como a compulsão alimentar é através da mudança de mentalidade. “A compulsão por comer deve ser vista como um vício, assim como o de um alcoólatra, de um usuário de drogas. Ela nada mais é do que o vício por comida”, comenta.

5 – Cirurgia vai me deixar magro para sempre- MITO

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), o número de intervenções cirúrgicas cresceu 300% nos últimos dez anos. Deste total, 5% são pacientes com menos de 20 anos.

“Ao recorrerem a cirurgias, muitos imaginam que estão dando o seu último adeus às gordurinhas. No entanto, esse é um grande mito, pois a verdadeira origem da obesidade não foi tratada, e é por isso que muitos voltam a engordar”, explica Gladia.

“Quase todos os meus pacientes usavam a comida como um remédio para um mal emocional, e por isso estavam acima do peso. É preciso mudar a maneira de pensar a comida e de se relacionar com ela. Caso contrário, após a intervenção cirúrgica, o descontrole alimentar pode voltar a se manifestar nos próximos 2 anos, comprometendo o resultado”.

Bjks,

Giane Carvalho
Fontes: Gladia Bernardi – Nutricionista, coach e desenvolvedora do método “Emagrecimento Consciente”, baseado na neurociência, na programação neurolinguística e em coaching.

Imagens: Shutterstock

Share Button

O que fazer para evitar o ressecamento dos lábios

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Hoje vamos passar algumas dicas da dermatologista Dra Cláudia Marçal para que você tenha sempre os lábios bem cuidados.

“Essa é uma região extremamente delicada. Além de usarmos muito movimento da musculatura, a pele oral entra em contato com alimentos, bebidas, saliva, cosmético, principalmente batons que nem sempre têm pigmentos naturais e contêm conservantes estabilizantes es que são altamente alergênicos. Então é um local que devemos, sim, tratar com muito cuidado, com produtos específicos”, diz a Dra Cláudia.

10

Segundo a dermatologista, os lábios tendem a ser mais ou menos ressecados e isso depende muito do fototipo, da característica étnica: quanto mais clara for a pessoa, mais tendência a ter os lábios delicados e sensíveis ao sol e ao frio ela tem. Esses dois agressores são os principais responsáveis pelo envelhecimento da região dos lábios.

Queimaduras de sol — “O lábio fica mais ressecado, descamativo, com fissuras e rachaduras”, explica. A médica alerta que um dos cânceres mais comuns na região da face é na região dos lábios e o mais comum deles é o carcinoma espinocelular.

Queimaduras’ de frio — “Durante o inverno, há uma diminuição da produção natural das glândulas que lubrificam a região, então existe um maior ressecamento porque a pele fica realmente menos hidratada e lubrificada, com a área mais atrófica. Porém, a regeneração deve ser feita da mesma maneira”, afirma.

Como tratar e se proteger dos agressores — Por prevenção, o recomendado é fazer uma hidratação constante e frequente, com formulações ricas em vitaminas e antioxidantes. “Usar hidratantes à base de aveia coloidal, vitamina E, pró-vitamina B5, glicerina, de manteigas de karité, de óleos como o de girassol, óleo de macadâmia, a própria presença de zinco, cobre, manganês, magnésio que auxiliam no processo de cicatrização, devem estar presentes nas formulações”, afirma. Outra dica é evitar passar a língua na região dos lábios, o que provoca uma diminuição do pH, já que a saliva tem pH mais ácido e piora ainda mais o ressecamento. “Há aquela sensação imediata que houve um umedecimento da região, mas logo depois, acontece a formação de microfissuras, de ardência e vermelhidão local”, afirma.

Os filtros solares específicos para a região são importantes também para evitar que haja formação do herpes pela exposição ao sol. “Isso pode acontecer também por uma mudança brusca de temperatura no inverno, então o ressecamento, a descamação, a abertura de uma porta de entrada onde existe uma solução de continuidade e a perda da integridade da barreira cutânea, faz com que a área fique mais propensa a infecções bacterianas, virais e herpéticas”, enfatiza.

Nos períodos frios, o hidratante deve ser usado de duas a três vezes ao dia ou optar pela escolha de batons que sejam de marcas conhecidas com uma rotulagem hipoalergênica, testado dermatologicamente, e produtos de boa procedência. “Ou se eu quiser evitar qualquer tipo de risco e tiver um lábio mais sensível, deve ser utilizado hidratante antes do batom pela manhã, e repetir à tarde. As substâncias hidratantes, reparadoras de barreira, anti-inflamatórias devem ser aplicadas sempre, pois oferecem um certo poder oclusivo como os fosfolipídeos, que fazem com que haja uma formação de manto sobre a região, evitando a desidratação e a agressão dos fatores ambientais”, afirma.

Quando há ressecamento, a dermatologista ressalta que sempre aconselha aos pacientes a nunca remover as ‘pelinhas’, nem fazer esfoliação na região dos lábios com grânulos agressivos. “No máximo uma esfoliação com produtos naturais como a seda do arroz ou mesmo fazer uso de um creme de ureia que já é suficiente, misturada com a pró-vitamina B5 para que haja o processo natural de troca daquela pele mais espessa que será descamada e trocada por uma pele jovem, mais fininha e, portanto, mais sensível”, diz.

Por fim, outro composto que devemos ficar de olho é o cigarro: “Além de poder causar alergia de contato, ele diminui a irrigação local, provoca degradação do colágeno e dá origem às linhas em coluna de barra que surgem como rugas ao redor dos lábios”, finaliza.

Bjks,

Giane Carvalho

Fonte: Dra. Claudia Marçal – Dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.

Share Button

Testei o Tonalizante Brilho & Ton Vinho Marsala

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Há alguns anos uso tonalizante no cabelo para dar brilho e tapear os fiozinhos brancos. Aqui tem a resenha de um que eu usei e gostei bastante.

Minha “síndrome de testadeira” me levou a trocá-lo pelo Brilho & Ton da Niely, cor 656, Vinho Marsala.

Três coisas me chamaram a atenção no produto da Niely: o preço, um dos mais baratos do mercado (paguei cerca de 15 reais), a formula com óleo de argan e filtro UV e a duração de até 30 lavagens.

O esquema é o mesmo da maioria dos produtos desse tipo: você mistura a tinta que vem em uma bisnaga com um emulsão reveladora, passa no cabelo, espera uns 20 minutinhos, enxagua até a água parar de sair colorida e finaliza com um creme que vem na embalagem.

Olha, fiquei muito satisfeita! Cobriu mesmo os fios brancos, a cor ficou bonita e os fios com um super brilho.

Dá uma olhada:

Cabelo castanho de antes e cabelo tonalizado depois

Como você sabe, tonalizante não muda radicalmente a cor do cabelo. Na verdade é uma mudança sutil que só aparece no sol. Então tirei uma foto beeem no sol p/ mostrar como ficou.

Após a aplicação, esperei um tempo para fazer a resenha porque queria testar a durabilidade e realmente, ele não sai fácil com as lavagens. Não contei quantas eu esperei até fazer o retoque para esconder os fios brancos, mas durou mais de um mês.

Está aprovado e recomendado! =)

Bjks,

Giane Carvalho

OBS: Não sei dizer se é liberado para low poo e se a marca é cruelty free.

Share Button

Alimentos que se passam por saudáveis mas não são

Share Button

Olá Bauzete amigue, tudo bem?

A desinformação ainda é a maior inimiga quando o assunto é alimentação realmente saudável. Propagandas enganosas ou até tendenciosas acabam levando o consumidor a acreditar erroneamente sobre a qualidade nutricional de determinados produtos. O alerta é feito pelo médico Theo Webert, que atua em nutrologia e qualidade de vida.

07

“Não é raro encontrar as cozinhas e despensas de casas recheadas de guloseimas e lanches tidos como saudáveis, mas que na verdade podem ser verdadeiros vilões em dietas balanceadas”, explica o doutor. Segundo ele, muitas pessoas que mantém uma alimentação equilibrada rigorosa acabam sendo pegas de surpresa ao descobrirem a real composição de produtos vendidos como “fitness”.

O médico elenca alguns dos alimentos que podem enganar os consumidores:

Cereais – Os cereais matinais, por exemplo, podem liderar a lista de falsos alimentos saudáveis. E não são apenas os cereais açucarados. “Outros, como granolas, que são misturadas com uvas-passas, possuem um índice glicêmico muito alto e podem potencializar o nível de açúcar no sangue, o que não é bom para o equilíbrio corporal. A solução é sempre conferir a composição de cada marca”, explica o médico.

“Se for para ingerir cereais, escolha um rico em fibras e com nozes. A gordura e a fibra retardarão o impacto da insulina no sangue”, orienta.

Fruta seca – Segundo o especialista, frutas secas também carregam um alto impacto glicêmico. “Frutas secas, se não forem orgânicas, carregam uma grande concentração de pesticidas e de produtos químicos”. O médico explica que a tendência das pessoas é sempre procurar as frutas secas, mas que deveriam optar pelas frutas desidratadas. “O melhor a fazer é certificar-se de que os frutos secos são orgânicos. Além disso, deve-se misturar seu consumo com gordura boa para retardar a glicemia na corrente sanguínea”, diz.

Produtos sem glúten – Agora você vê mais espaços nos supermercados dedicados aos produtos sem glúten. “O problema é que ninguém tem prestando atenção nos ingredientes. A solução de muitas indústrias para colocar mais sabor nesses produtos é encher de açúcar, subprodutos da soja, produtos químicos e conservantes”, frisa.

Proteína em barras – Algumas barras de proteína acabam enganando, principalmente pelo sabor açucarado, químico. “Devemos investigar a composição de cada uma delas, pois várias possuem edulcorantes diferentes e soja na lista de ingredientes. Arrisco a dizer que muitas delas são brownies com embalagens disfarçadas. O melhor é sempre seguir a prescrição de seu profissional”.

Olho vivo, pessoal!

Bjks,

Giane Carvalho

Share Button

9 dicas para controlar a oleosidade da pele

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Esse post é para quem tem pele oleosa, aquela que se a gente bobear, fica trabalhada no brilho. A  causa pode ser genética, hormonal ou hábitos diários que reforçam as características deste tipo de pele.

Fonte: Pinterest

A farmacêutica e diretora técnica da Pharmapele*, Luisa Saldanha, dá algumas dicas que podem melhorar o controle da oleosidade.

1.O ideal é lavar o rosto duas vezes ao dia, de preferência com sabonete líquido e neutro e mais adequado ao tipo de pele. Utilize água fria, evite a água quente porque, desta forma, a água remove a oleosidade natural da pele o que ativa a produção de mais sebo.

2. Procure usar no máximo uma vez por semana um esfoliante para eliminar as células mortas. (Nota da Blogueira: esfoliante natural porque o industrializado é poluente. Falamos sobre o assunto nesse post.)

3. Utilize maquiagem e produtos à base de água e os classificados como Oil free, que não estimulam a ação das glândulas sebáceas. Uma dica é optar por produtos em gel, uma vez que os cremes podem estimular a oleosidade.

4. Para retirar o brilho ao longo do dia, aplique pó facial adequado ao seu tipo de pele e, para finalizar a maquiagem, use sempre um pincel.

5. As sombras de olhos devem ser em pó nunca em creme, para não acumular no meio da pálpebra no final do dia.

6. O rímel e o eyeliner devem ser a prova de água.

7. Use um demaquilante adequadamente. Os resíduos de maquiagem podem estimular inflamações e infeções, piorando e proporcionando mais impurezas.

8. Procure consumir alimentos que inibem a oleosidade, tais como os que possuem vitaminas do complexo B, presentes nos cereais e nas carnes magras. Alimentos ricos em vitamina A, C e betacaroteno, além de combater os radicais livres, deixam a pele mais saudável e jovem. Estas substâncias também inibem a produção excessiva de oleosidade.

9. Tome cuidado com o sol! O sol estimula a produção de sebo. Peles com tendência a oleosidade devem utilizar protetores solares em consistência de gel, ou emulsões. Produtos em creme devem ser evitados.

Pele oleosa da atriz Shailene Woodley

Vamos caprichar para exibir uma pele saudável e com brilho sob controle.

Bjks,

Giane Carvalho

*A Pharmapele é uma rede de farmácias de manipulação, com 30 anos de experiência em medicamentos personalizados e cosméticos de tratamento. Conta com 60 lojas no Brasil. www.pharmapele.com.br

Share Button

Cinco erros comuns em esmalterias

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre cuidados com as unhas. Se você tem o hábito de fazê-las em esmalterias, fique de olho nessas dicas.

A fundadora da Beryllos, primeira rede de cuticularia do Brasil, Luzia Costa, lista 5 cuidados para se “inspecionar” na hora de ir ao salão e prevenir qualquer resultado indesejado.

1. Compartilhamento de esmaltes

É comum a precaução com o uso dos alicates e a maioria das pessoas leva o seu próprio material até o salão. Mas o que muitas mulheres não sabem é que compartilhar esmaltes também pode causar doenças. A química do  produto não é capaz de eliminar as bactérias e fungos que possam existir após ter sido utilizado em unhas com algum tipo de doença como, por exemplo, a micose. Se possível, leve seu próprio esmalte.

2. Reutilizar materiais

Para ter total segurança é necessário que materiais como lixas e espátulas de madeira sejam descartados a cada utilização. Muitas profissionais, por questão de economia ou falta de conhecimento, utilizam os mesmos para evitar desperdícios, o que é um erro.

Outros itens como alicates, espátulas de metal, precisam de um cuidado especial na hora da higienização, devem ser lavados com produtos específicos para eliminar bactérias e alguns ainda necessitam passar pela autoclave. Exija materiais que não foram utilizados e que serão descartados na sua frente.

3. Uso de alicate

O maior vilão dos salões de beleza é o alicate! Responsável por transmitir doenças como verrugas e até mesmo a Hepatite C. O ideal é pedir para a profissional usar os materiais que você levar, mesmo correndo o risco de ela não estar acostumada com os utensílios. Ou ainda procurar salões que usem outras práticas para fazer as unhas. Lembre-se também de trocar o seu alicate periodicamente. Mesmo que ele esteja sendo utilizado só por você, pode conter alguma bactéria.

4. Retirar a cutícula

Mesmo que o alicate seja visto como um aliado na hora de deixar as unhas bonitas, ele traz riscos quando combinado com a prática de retirar a cutícula. Esta prática acaba com a proteção natural e aumenta as chances de contrair doenças, com os cortes que o alicate pode fazer. Além disso, é um procedimento que pessoas com algum problema de saúde, diabetes, por exemplo, não podem realizar. Por isso, aconselho a mudar este hábito que pode machucar, deformar as unhas e até mesmo transmitir doenças.

5. Esterilização correta

As profissionais precisam ter como meta principal a higienização dos materiais utilizados. Devem limpar, desinfetar e esterilizar. Porém, muitas vezes na correria esses três passos não são realizados ou, não são feitos de maneira adequada e podem causar alguns transtornos. O melhor é ter seu próprio kit, mas faça a limpeza toda vez que for ao salão para evitar possíveis contaminações.

Ter as unhas saudáveis e bem feitas faz parte da projeção positiva da imagem. Cuide bem das suas e lembre-se dessas dicas quando for à manicure.

Bjks,

Giane Carvalho

Fonte: Beryllos – Fundada em 2016 pela empreendedora Luzia Costa. Surgiu para mudar o conceito do mercado de “fazer a unha”, com o método de “cuticularia” que consiste em desbastar as cutículas com uma ponta diamantada, mantendo a real proteção das unhas, sem o risco de cortes e machucados. O novo processo visa tanto o embelezamento, quanto a saúde das unhas das mãos e pés. A rede conta com materiais descartáveis e esmaltes individuais (de 4ml), para prevenir problemas de saúde.

Share Button

Girlboss: Como investir em um e-commerce de moda?

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre negócios, especificamente lojas online de roupas e acessórios.,

A série norte-americana Girlboss da Netflix, baseada no livro homônimo de Sophia Amoruso, mostra de forma bem humorada as dificuldades que ela enfrentou para criar e organizar uma loja online de roupas.

De acordo com a edição mais mais recente do Webshoppers, principal relatório sobre e-commerce no Brasil, moda é o primeiro segmento no ranking do comércio eletrônico.

Assim como Sophia Amoruso, que foi do lixo ao luxo, o brasileiro está interessado em se tornar empreendedor na área da moda e ter uma vida financeira melhor. Mas ainda existem algumas dúvidas se abrir um e-commerce neste segmento é realmente vantajoso.

“Pode-se ter o conhecimento em moda (desenhar ou vestir), porém se não tiver noções básicas de administração e marketing será difícil desenvolver um e-commerce lucrativo”, explica o CEO da consultoria especializada em e-commerce, Dr.e-commerce, Thiago Sarraf. Ele e o CEO da agência de Marketing Digital ABlab, Paulo Fernandes, nos contam o que é importante observar na hora de investir em uma loja online de moda.

1. Devo sair na frente dos concorrentes no primeiro ano do meu e-commerce!

“Isso é um mito. O empreendedor do e-commerce deve monitorar os concorrentes e se possível à margem de lucro deles, porém investir em demasia as finanças para ficar à frente de outros e-commerces já consolidados é dar um tiro no pé”, esclarece Paulo Fernandes.

Para o especialista, o gestor do e-commerce deve destinar no início cerca de 30% do seu investimento para marketing digital, mas não deve fazer um aporte excessivo sem um planejamento de longo prazo.

“No segmento de moda, as mídias sociais (Facebook e Instagram) fazem toda a diferença para captar clientes, mas o valor investido para esse fim deve ser pensado e calculado muito bem. Faça a captação de clientes aos poucos, use campanhas bem estratégicas, pois isso irá consolidar o nome da marca”, completa.

2. Cuidado na escolha da plataforma do e-commerce.

Esse ponto é um dos mais importantes para quem deseja montar uma loja online. “Muitos empreendedores acabam falindo, pois acreditam que montar um e-commerce é mais fácil comparado a loja física”, afirma Sarraf.

“Para que o novo empreendedor não passe por uma situação complicada é importante destinar uma parte da verba para o planejamento do site antes do funcionamento”. Ele precisa aprender a vender online e estabelecer metas de curto, médio e longo prazo tangíveis.

3. Devo ter de tudo no meu e-commerce, assim agrado a todos os gostos.

“Esse é um dos piores erros no segmento de vestuário. Para ter sucesso neste nicho é necessário estabelecer o público-alvo. Além disso, é essencial criar a proposta de valor a marca, a linguagem que será utilizada, identificar a imagem que o comércio quer passar ao consumidor, etc”, evidencia Sarraf.

Em vez de colocar inúmeros produtos no seu e-commerce, opte por uma única linha de trabalho e invista nas ações pontuais, como, por exemplo, o “Shop the look” que consiste em dar dicas de combinações para os clientes, além de conceder desconto no pacote completo adquirido. “O mais importante é optar por um estilo, monitorar as tendências e acompanhar a evolução do mundo virtual para manter a marca atualizada”, finaliza.

4. Fidelizar e captar clientes é o maior desafio do negócio

“No segmento de moda trabalha-se muito com mídias sociais e influenciadores, que são os novos formadores de opinião. Segmentos como moda, beleza e estética, necessitam de ações mais direcionadas. O Facebook e o Instagram dominam em termos de conversão de novos internautas para o perfil, site ou blog de determinadas marcas”, esclarece Fernandes, da ABlab.

Paulo afirma que captar clientes é mais difícil do que fidelizar. “É importante criar mecanismos para o cliente ficar fiel ao seu e-commerce, por isso o blog é sempre uma boa alternativa para o compartilhamento de novidades da marca, tendências de moda e promoções. É necessário manter os consumidores atualizados e confortáveis dentro do site, além do mesmo ser funcional”, complementa.

Seja empreendedor mas antes de colocar o comércio no ar, cerque-se de todos os cuidados para minimizar os riscos e ampliar as chances de sucesso. Boa sorte!

Giane Carvalho

Fontes:
Dr.e-commerce: Criada em 2013 pelo empreendedor Thiago Sarraf, a Dr. e-commerce é uma consultoria que ajuda a traçar estratégias de curto, médio e longo prazo para e-commerces pequenos, médios e grandes. Sem restrição de nichos.

ABlab – Marketing de Performance: Fundada em 2015, a ABlab é uma startup focada em performance no ambiente digital, inovação e soluções disruptivas. Fornece serviços de SEO (Search Engine Optimization), Assessoria de Imprensa 2.0, Social Media, Otimização de Conversão, Links Patrocinados e E-mail Marketing. Como principais clientes atende as contas de Citroën, Sodexo, Ultragaz, Granberg, Eucatex e BASF, além de marcas dos segmentos de vestuário, automotivo, tecnologia, saúde, entre outros.

Share Button

5 erros que detonam a pele no frio

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Aqui tudo jóia, aproveitando a queda da temperatura que eu particularmente adoro!

Só tem um probleminha… Quando o frio chega, a pele dá piti. Como ela produz menos oleosidade natural, fica ressecada, avermelhada, repuxando. Uma sensação bem chata.

A dermatologista Dra. Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, nos fala sobre alguns erros básicos que precisamos evitar:

1. Não passar protetor solar — Não tem jeito, o fotoprotetor é de uso diário e eterno: “A radiação ultravioleta, também no inverno, provoca danos que comprometem a estrutura de sustentação da pele, causando o aparecimento precoce de rugas e flacidez, além das manchas. Reaplique o fotoprotetor de quatro em quatro horas em ambientes fechados e de duas em duas horas em fotoexposição direta.”.

2. Esquecer dos hidratantes e cremes reparadores — O ideal é buscar produtos cujos veículos sejam à base de Fosfolipídeos que formam uma segunda pele e protegem a pele de forma mais efetiva diminuindo a perda de água por evaporação. Com relação aos cremes reparadores, a médica diz que eles podem ser usados à noite para evitar os danos ambientais como a poluição.

3. Esquecer dos pés, mãos e corpo — Hidratar essas regiões é fundamental. “Após passar um creme específico, coloque uma meia de algodão. Isso ajuda a pele a absorver o produto. Nas mãos, invista nos ácidos hialurônicos. No corpo, a reposição lipídica deve ser eficiente para restabelecendo a hidratação da pele”.

4. Abusar dos retinóides — Para tratamento de acne, manchas e rejuvenescimento facial, os retinóides são excelentes — e geralmente são prescritos no inverno. “Mas eles devem ser usados com parcimônia e orientados por dermatologistas. Seu uso contínuo pode causar hipersensibilidade cutânea, vermelhidão e irritabilidade”, alerta a especialista.

5. Tomar banhos muito quentes — Ficar mais de 15 minutos em uma ducha quente é ruim para a camada hidrolipídica da pele, que segura a hidratação. “Dessa forma, a pele perde água e lipídeos, o que compromete sua função de barreira. O ideal é banho morno e logo após o banho hidratar a pele”, finaliza.

Fique de olho nos cuidados agora no frio para manter sua pele saudável. ♥

Bjks,

Giane Carvalho

Fonte: Dra Thais Pepe: Dermatologista especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade de Cirurgia Dermatológica e da Academia Americana de Dermatologia. Diretora técnica da clínica Thais Pepe, tem publicações em revistas científicas e livros, além de ser palestrante nos principais Congressos de Dermatologia.

Share Button

Capriche no olhar

Share Button

Olá Bauzete amigue, tudo bem?

Há quem diga que “os olhos são a janela da alma”. Junto com um sorriso bonito e uma pele bem cuidada, o olhar marcante ajuda a transmitir simpatia, segurança e credibilidade.

A maquiagem está aí para nos ajudar a ter um olhar mais impactante. Confira das dicas do maquiador e consultor da Netfarma Victor Rocha:

Sombra – O esfumado da Sombra faz parte da composição de um olhar atraente e que chama atenção. A técnica é permitida tanto para a make diurna quanto noturna. A diferença deve estar nos tons escolhidos para aplicar sobre a pálpebra. “Para o trabalho ou até um evento durante o dia, deve-se optar por tons claros acima do côncavo, cores peroladas na pálpebra móvel e um sombreado com o tom médio da mesma cor escolhida para o côncavo abaixo dos cílios inferiores”, aconselha o maquiador. Já para os eventos noturnos, é preferível usar tons escuros e o dourado, respectivamente, na mesma ordem – côncavo e pálpebra móvel.

Delineador – Um traço leve e fino com uma sombra em um tom acima do escolhido para o côncavo, finalizado no canto externo dos olhos, vai bem para os compromissos formais do dia a dia. “Essa estratégia oferece um acabamento leve e deixa a maquiagem bem natural”, explica o consultor da Netfarma. Já para os programas à noite, recomenda-se continuar o delineado com uma linha grossa em tom escuro, preferencialmente preto, partindo da extremidade dos olhos e acompanhando o desenho da sobrancelha.

Lápis de olho – Para usar esse item a favor de um olhar acentuado, não há muito segredo. Se os olhos são grandes, o lápis deve ser aplicado na parte interna, se são pequenos, ao redor dos olhos, para dar a impressão de que eles estão maiores. Outro truque é apostar no lápis branco na parte inferior e interna dos olhos. “Essa estratégia ilumina o olhar”, garante Victor Rocha.

Máscara para cílios – Deixar os cílios bem definidos também é primordial para uma make dos olhos impactante. Por isso, além de escolher uma máscara de boa qualidade e de longa duração, é necessário ter paciência na aplicação do produto para que se obtenha efeito esperado. É preciso esperar uns minutinhos entre cada camada para repetir o processo. “Para os eventos do dia a dia, deve-se aplicar até umas 3 camadas, já para curtir a noite, vale passar quantas forem necessárias, mas cuidado para não exagerar”.

Fácil, né? Capricha e arrasa!

Bjks,

Giane Carvalho

Share Button

Cuidado com as microesferas plásticas nos esfoliantes

Share Button

Olá Bauzete amigue, tudo bem?

Se você gosta de cuidar da pele e do cabelo, já deve ter comprado em algum momento da vida, um esfoliante para retirar as células mortas e fazer uma limpeza melhor.

Fonte: CBS News

Aqui mesmo no Baú já postei resenha de vários porque eu adoro.

Até que um dia divulguei no insta do Blog um micro-esfoliante que eu estava usando no rosto e uma amiga comentou que esse tipo de produto era prejudicial à natureza. Levei um susto porque nunca tinha lido nada sobre e fui pesquisar.

Acontece o seguinte: A “areiazinha” ou as “bolinhas” da maioria dos esfoliantes industrializados contém um tal de Polietileno (Polyethylene ou Polypropylene) que na verdade é um microplástico. Quando usamos os produtos, esse microplástico cai na rede de esgoto, não consegue ser filtrado nas estações de tratamento, vai para as águas dos mares e rios e é consumido pelas espécies que ali habitam. Os peixes podem morrer por causa disso ou se capturados para serem servidos, levam esse plástico para a mesa e quem come é você.

As esferas de Polietileno estão presentes também em algumas pastas de dentes.

Fonte: http://www.healthyandnaturalworld.com

Podemos fazer a nossa parte evitando produtos que contenham Polyethylene ou Polypropylene. É só ler a composição no rótulo da embalagem.

Fonte: https://www.flickr.com/photos/mpcaphotos/15807946004

Para substitui-los, dê preferência aos produtos que tenham ingredientes orgânicos na composição como sementes de Apricot, argila e farelo de arroz.

Em casa, dá p/ fazer com açúcar, arroz triturado, café e fubá, misturados com mel e óleo de coco ou oliva. Mas tome cuidado com receitas caseiras porque elas não são 100% seguras. O açúcar, por exemplo, é formado por grânulos irregulares que podem ferir ou irritar a pele em vez de beneficiá-la. Use de vez em quando e sempre observe com atenção o resultado.

Vale lembrar também que esfoliar demais faz mal, pode causar um efeito rebote. A pele sente que está faltando algo e repõe em dobro.

Vamos nos cuidar com amor e estender esse cuidado à natureza. ♥

Bjks,

Giane Carvalho

Share Button