Girlboss: Como investir em um e-commerce de moda?

Share Button

Olá Bauzete, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre negócios, especificamente lojas online de roupas e acessórios.,

A série norte-americana Girlboss da Netflix, baseada no livro homônimo de Sophia Amoruso, mostra de forma bem humorada as dificuldades que ela enfrentou para criar e organizar uma loja online de roupas.

De acordo com a edição mais mais recente do Webshoppers, principal relatório sobre e-commerce no Brasil, moda é o primeiro segmento no ranking do comércio eletrônico.

Assim como Sophia Amoruso, que foi do lixo ao luxo, o brasileiro está interessado em se tornar empreendedor na área da moda e ter uma vida financeira melhor. Mas ainda existem algumas dúvidas se abrir um e-commerce neste segmento é realmente vantajoso.

“Pode-se ter o conhecimento em moda (desenhar ou vestir), porém se não tiver noções básicas de administração e marketing será difícil desenvolver um e-commerce lucrativo”, explica o CEO da consultoria especializada em e-commerce, Dr.e-commerce, Thiago Sarraf. Ele e o CEO da agência de Marketing Digital ABlab, Paulo Fernandes, nos contam o que é importante observar na hora de investir em uma loja online de moda.

1. Devo sair na frente dos concorrentes no primeiro ano do meu e-commerce!

“Isso é um mito. O empreendedor do e-commerce deve monitorar os concorrentes e se possível à margem de lucro deles, porém investir em demasia as finanças para ficar à frente de outros e-commerces já consolidados é dar um tiro no pé”, esclarece Paulo Fernandes.

Para o especialista, o gestor do e-commerce deve destinar no início cerca de 30% do seu investimento para marketing digital, mas não deve fazer um aporte excessivo sem um planejamento de longo prazo.

“No segmento de moda, as mídias sociais (Facebook e Instagram) fazem toda a diferença para captar clientes, mas o valor investido para esse fim deve ser pensado e calculado muito bem. Faça a captação de clientes aos poucos, use campanhas bem estratégicas, pois isso irá consolidar o nome da marca”, completa.

2. Cuidado na escolha da plataforma do e-commerce.

Esse ponto é um dos mais importantes para quem deseja montar uma loja online. “Muitos empreendedores acabam falindo, pois acreditam que montar um e-commerce é mais fácil comparado a loja física”, afirma Sarraf.

“Para que o novo empreendedor não passe por uma situação complicada é importante destinar uma parte da verba para o planejamento do site antes do funcionamento”. Ele precisa aprender a vender online e estabelecer metas de curto, médio e longo prazo tangíveis.

3. Devo ter de tudo no meu e-commerce, assim agrado a todos os gostos.

“Esse é um dos piores erros no segmento de vestuário. Para ter sucesso neste nicho é necessário estabelecer o público-alvo. Além disso, é essencial criar a proposta de valor a marca, a linguagem que será utilizada, identificar a imagem que o comércio quer passar ao consumidor, etc”, evidencia Sarraf.

Em vez de colocar inúmeros produtos no seu e-commerce, opte por uma única linha de trabalho e invista nas ações pontuais, como, por exemplo, o “Shop the look” que consiste em dar dicas de combinações para os clientes, além de conceder desconto no pacote completo adquirido. “O mais importante é optar por um estilo, monitorar as tendências e acompanhar a evolução do mundo virtual para manter a marca atualizada”, finaliza.

4. Fidelizar e captar clientes é o maior desafio do negócio

“No segmento de moda trabalha-se muito com mídias sociais e influenciadores, que são os novos formadores de opinião. Segmentos como moda, beleza e estética, necessitam de ações mais direcionadas. O Facebook e o Instagram dominam em termos de conversão de novos internautas para o perfil, site ou blog de determinadas marcas”, esclarece Fernandes, da ABlab.

Paulo afirma que captar clientes é mais difícil do que fidelizar. “É importante criar mecanismos para o cliente ficar fiel ao seu e-commerce, por isso o blog é sempre uma boa alternativa para o compartilhamento de novidades da marca, tendências de moda e promoções. É necessário manter os consumidores atualizados e confortáveis dentro do site, além do mesmo ser funcional”, complementa.

Seja empreendedor mas antes de colocar o comércio no ar, cerque-se de todos os cuidados para minimizar os riscos e ampliar as chances de sucesso. Boa sorte!

Giane Carvalho

Fontes:
Dr.e-commerce: Criada em 2013 pelo empreendedor Thiago Sarraf, a Dr. e-commerce é uma consultoria que ajuda a traçar estratégias de curto, médio e longo prazo para e-commerces pequenos, médios e grandes. Sem restrição de nichos.

ABlab – Marketing de Performance: Fundada em 2015, a ABlab é uma startup focada em performance no ambiente digital, inovação e soluções disruptivas. Fornece serviços de SEO (Search Engine Optimization), Assessoria de Imprensa 2.0, Social Media, Otimização de Conversão, Links Patrocinados e E-mail Marketing. Como principais clientes atende as contas de Citroën, Sodexo, Ultragaz, Granberg, Eucatex e BASF, além de marcas dos segmentos de vestuário, automotivo, tecnologia, saúde, entre outros.

Share Button

Comments

comentários