Você é a média das cinco pessoas com as quais mais se relaciona.

Share Button

Olá Bauzetes!

“Diga com quem tu andas que eu te direi quem és…”

A frase é um ditado popular bastante antigo e muitas vezes é interpretada como preconceituosa. Alguns podem insistir em argumentar que mesmo em más companhias jamais se perderam e outros ainda que bem relacionados nunca obtiveram sucesso… A minha resposta vai ser sempre a mesma:

De fato é a sua mente e suas escolhas que vão determinar seu caminho, mas repare, no mínimo um gestual ou vocabulário você vai herdar das companhias…

Isso é um movimento natural e parte inconsciente, por isso muitas pessoas não conseguem notar quando acontece. Ir contra essa natureza é como tentar tapar o Sol com a peneira.

“Você é a média das cinco pessoas com as quais passa mais tempo.” – Jim Rohn

As cinco pessoas com quem você mais se relaciona irão determinar a forma como você pensa, a forma como você se comporta e a forma como você se prepara para seus resultados de vida.

Quando falo sobre sermos a média dessas pessoas eu estou falando sobre hábito, mais do que uma simples inclinação ou disposição para agir de uma determinada maneira, é um comportamento adquirido, quase sempre pela frequência de repetição de um ato.

Logo se você se relaciona a maior parte do tempo com pessoas de hábitos e emoções nocivas ou simplesmente fracos, você tende a repetir aquilo ou parte do que tão constantemente vê e vive junto com seu ente. Entretanto se você se unir aos prósperos, mais chances de ser próspero você também terá.

11053392_995080700511195_425261007241765793_nBasta pensarmos em quantas vezes algum amigo influenciou uma escolha, nos estimulou ou desestimulou, drenou ou nos colocou energia. Quando isso acontece é o sistema de crenças dele interferindo nos nossos resultados, seria muito bom se nos cercássemos sempre de pessoas com crenças positivas ao invés de limitadoras.

Não estamos falando sem selecionar suas companhias por padrões financeiros, estereótipos físicos ou coisas do tipo. Prosperidade e plenitude vão muito além disso.

Você pode escolher estar perto de alguém pelo simples fato de que ele é uma pessoa de emoções sadias e você se inspira com isso, um outro eleito pode ser bastante esforçado em construir riquezas, esse pode te ensinar os caminhos, ainda outro amigo pode ser muito simples mas viver em plenitude, ou é cheio de estilo, nós espelharemos isso… Pessoas vibram todas as energias que experimentam e nós fazemos a correspondência delas.

Ser parte de um grupo é uma necessidade básica do ser humano, o senso de pertencimento é empoderador. As nossas relações sociais podem ser construtivas ou destrutivas, pense a respeito…

13432236_1199779993374597_8620798757345077254_n

Seus relacionamentos estão te promovendo ou te adoecendo? Você se sente preso a eles de alguma maneira? Saiba que isso está acabando com a sua história…

Te convido a fazer um exercício:

Seus amigos tem sido boas âncoras para você? E você, que impacto tem sobre a história deles?

  1. Liste suas cinco mais frequentes companhias.
  2. Liste quais hábitos você adquiriu dos mesmos e depois novamente liste se gosta desse saldo ou não.
  3. No final de tudo mantendo o foco no positivo, pense no que de bom essa pessoa pode te inspirar e se esse sentimento é forte suficiente para vencer possíveis pontos negativos listados anteriormente.
  4. Se sim pense em como pode retribuir este bem e se não, reveja a presença desse ente na sua rotina, você pode escolher deixa-lo entre os seus, mas talvez não com tanta proximidade e frequência, pode ainda decidir oferecer-lhe ajuda, lembrando que você só consegue êxito em ajudar alguém que queira ser ajudado.

Torço para que algo nisso tudo faça sentido para vocês em algum momento de suas vidas e vocês possam construir relações cada vez mais sadias e empoderadoras.

Fiquem com Deus e se cuidem!

Beijos!

Bel Ramalho – Comunicóloga / Executive & Life Coach

 

Share Button

Comments

comentários